Causas da Revolução Industrial

Causas da Revolução Industrial

Ao contrário de outros eventos, causas da Revolução Industrial Remontam a acontecimentos ocorridos há vários anos, a começar pela grande Revolução Comercial, provocada pela expansão europeia dos séculos XVI e XVII, altura em que se criaram relações comerciais estreitas com África, Ásia e América.

Quais são as causas da Revolução Industrial?

Em função dessa expansão, começou a ser gerada uma grande demanda no continente europeu que, para atendê-la, as indústrias se viram na necessidade de crescer, principalmente quando se realizava apenas o serviço doméstico, ou seja, o artesão que trabalhava em casa. ou oficina e que recebeu a matéria-prima do comerciante e depois lhe vendeu o produto acabado.

Por não fornecer o suficiente, foram criadas as primeiras máquinas, mas ao mesmo tempo surgem as fábricas, onde mais gente trabalhava, produzindo muito mais em menos tempo, começando aqui o capitalismo comercial, que no futuro daria vida aos bancos.

Mas para que houvesse uma grande demanda era necessária uma grande população, por isso a Revolução Comercial anda de mãos dadas com a Revolução Demográfica, outro do causas centrais da Revolução Industrial.

Em 1800, a Europa era povoada por 187 milhões de pessoas e em 1900 já ultrapassava os 400 milhões, sem contar o grande número de pessoas que emigraram para outros países e continentes. A Grã-Bretanha passou de 16,5 milhões de habitantes para 41,5 milhões no século 19, e vários foram os fatores para que isso acontecesse.

Após as pragas que atingiram a Europa Nos séculos anteriores, diversos avanços, não só médicos, mas também higiênicos, possibilitaram um aumento excessivo da população europeia.

Causas da Revolução Demográfica

As causas da Revolução Demográfica pode ser resumido da seguinte forma:

Redução da mortalidade infantil (O Reino Unido passa de 26,9% para 18,2% e a França de 27,7% para 19,5%).

Maior cuidado de higiene com o surgimento de sabão, tratamento com cloro nas redes de água e esgoto da cidade.

Esse crescimento poderia ser ainda maior, se não houvesse três freios principais:

Epidemias: Depois da peste, apareceu o cólera, que ceifou milhões de vidas em várias fases até o final do século XIX.

Fomes: Entre 1846 e 1848 o último aconteceu na Irlanda, o que deixou a ilha praticamente vazia.

Alta mortalidade infantilEmbora mencionemos o declínio em alguns países, em outros como a Rússia ou os países do Mediterrâneo, as altas taxas de mortalidade infantil ceifaram milhões de crianças durante os séculos XVIII e XIX.

Os países que se industrializaram mantiveram taxas de crescimento muito elevadas apesar do que mencionamos acima, e devemos somar a emigração, sendo a Inglaterra a líder com 17 milhões de pessoas que partiram, principalmente para os Estados Unidos.

Revolução dos transportes na Revolução Industrial

o Revolução nos transportes, outro dos centros da Revolução Industrial, permitiu a transferência massiva de pessoas, tanto entre continentes como entre o campo e a cidade.

Revolução da Agricultura na Revolução Industrial

E é aqui que vamos Revolução Agrícola, que se não tivesse sido modernizado, seria difícil para o Industrial acontecer. No século XVIII a população das cidades da Inglaterra e do País de Gales dobrou, a agricultura foi responsável por manter o grande número de novas pessoas nos territórios.

Quatro foram suas contribuições: comida, mercado, capital e homens e consistia principalmente em progresso técnico com irrigação, fertilizantes, maquinário e rotação de culturas. O aumento do preço dos cereais e com ele, o aumento da renda familiar, passaram a gerar um grande mercado interno.

As mudanças mais importantes foram, em primeiro lugar, o cerco dos campos (e o desaparecimento das terras comunais da propriedade privada) que deu início a um novo mentalidade capitalista, o que fez com que os trabalhadores, impossibilitados de adquirir terras e sem emprego no campo, se mudassem para as cidades para se inscreverem como trabalhadores assalariados da indústria.

Em segundo lugar, a mudança nos tipos de cultura, como o Norfolk (inventado por Charles Townshend), que consistia em uma rotação de plantio de quatro folhas, alternando quatro produtos diferentes que eram geralmente nabo, cevada ou aveia, trevo e trigo, que, quando cultivados nessa ordem, melhoravam o rendimento da terra.

A terceira mudança fundamental é o introdução de novas ferramentas, como o arado de ferro fundido ou a semeadora mecânica, reduzindo o esforço do trabalhador e garantindo maior velocidade de produção.

A Revolução Científica da Revolução Industrial

Finalmente, a revolução científica Ocupou um lugar de importância durante o século XVIII, ao permitir a criação de novas fontes de energia e máquinas, o que acabou favorecendo o trabalho do homem.

Pode interessar a você:

¿O que é a Revolução Industrial?
Consequências da Revolução Industrial

Depois de estudar História na Universidade e depois de muitos testes anteriores, nasceu Red Historia, um projeto que surgiu como meio de divulgação onde você pode encontrar as notícias mais importantes sobre arqueologia, história e humanidades, bem como artigos de interesse, curiosidades e muito mais. Em suma, um ponto de encontro para todos onde possam compartilhar informações e continuar aprendendo.


Vídeo: Causas da Revolução Francesa