Os restos do Titanic ficarão sob custódia da UNESCO

Os restos do Titanic ficarão sob custódia da UNESCO

Os restos do Titanic será em breve sob a proteção da agência cultural da ONU, UNESCO. O transatlântico afundou há quase 100 anos, mas a agência das Nações Unidas avisa que mais de 700 mergulhadores visitaram seus restos mortais, localizados a 4.000 metros submersos perto da costa do Canadá.

O Titanic será protegido pela UNESCO

Após o 100º aniversário de seu naufrágio, em 15 de abril, o navio será protegido pela Convenção para a Proteção do Patrimônio Cultural Subaquático, assinada em 2001. Este tratado visa evitar qualquer dano ao patrimônio cultural subaquático, prevenir explorações que carecem de propósitos científicos e éticos. Até agora, o Titanic não pôde ser coberto pela convenção uma vez que só permite a proteção dos vestígios com mais de um século.

o Diretor Geral da UNESCO, Irina Bokova, afirma que o naufrágio do Titanic é “ancorado na memória da humanidade" e que é "importante para proteger o lugar onde 1.500 pessoas perderam suas vidas”. Além disso, Bokova também se depara com possíveis críticas afirmando que “há milhares de naufrágios que também precisam de proteção ”e que se“ não toleram o saque de patrimônio cultural em terra ”, tampouco o farão“ com o patrimônio subaquático”.

O Titanic, construído em Belfast, afundou em sua viagem inaugural depois de partir de Southampton em 10 de abril de 1912. Era uma embarcação conhecida por seu enorme tamanho, assim como por sua velocidade e luxo. Com mais de 2.000 passageiros, partiu para Nova York. No entanto, a viagem terminou em catástrofe quando em 14 de abril de 1912 colidiu contra um iceberg na costa da Terra Nova (Canadá), causando a morte de 1.517 pessoas que viajavam a bordo.

Imagem: Domínio público

Apaixonado por História, é formado em Jornalismo e Comunicação Audiovisual. Desde pequeno amou história e acabou explorando os séculos XVIII, XIX e XX sobretudo.


Vídeo: Titanic: O Que É Fato e O Que É Ficção No Filme?