Restos de cristal encontrados em escavações na Abadia de Glastornbury

Restos de cristal encontrados em escavações na Abadia de Glastornbury

A University of Reading (UK) lançou nova pesquisa sobre os restos mortais da Abadia de Glastonbury. Estes revelaram a evidência arqueológica mais antiga da criação de cristais na Grã-Bretanha.

Professora Roberta Gilrichst, do Departamento de Arqueologia da University of Reading, em colaboração com os curadores da Abadia de Glastonbury e com financiamento do Arts and Humanities Research Council, reexaminou os registros das escavações que ocorreram em Glastonbury em 1950 e 1960.

Isso refutou a teoria original de que os fornos de fabricação de vidro da abadia datariam da época da conquista normanda.. Teste de radiocarbono, financiado pela Sociedade Somerset de Arqueologia e História Natural e pela Sociedade de Arqueologia Medieval, colocar sua origem em 680 DC. e eles se encaixariam com uma reconstrução geral da abadia realizada pelo rei Ine de Wessex. tem documentos históricos de 670 DC. Eles falam sobre a fabricação de vidro em York e Wearmouth, mas Glastonbury é a evidência arqueológica mais antiga desse tipo de indústria na Grã-Bretanha.

As investigações serviram para identificar os restos de cinco fornosbem como fragmentos de argila verde e azul e cadinhos de vidro que seriam usados ​​para criar janelas de cores vivas. Acredita-se que os especialistas em vidros vieram da Gália (França) para trabalhar em Glastonbury.

Os restos serão analisados ​​quimicamente pelo Dr. Hugh Willmott, um especialista em cristais, para aprender mais sobre a fonte e os materiais que eles contêm. O professor Gilchrist, que planeja publicar suas descobertas em breve, afirma: “A Abadia de Glastonbury é um local de importância histórica internacional, mas as escavações ainda não foram publicadas. O projeto de pesquisa revela novas pistas sobre os primórdios do mosteiro e acompanha seu desenvolvimento ao longo de mais de mil anos, dos séculos VI ao XVI.”.

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/d5/Glastonbury_Abbey_03.jpg

Apaixonado por História, é formado em Jornalismo e Comunicação Audiovisual. Desde pequeno amou história e acabou explorando os séculos XVIII, XIX e XX sobretudo.


Vídeo: Walk in England: Exploring Glastonbury High Street