Biografia de César Augusto, o primeiro imperador

Biografia de César Augusto, o primeiro imperador

César Augusto, também conhecido como Octavio, foi ele primeiro imperador romano, já que com seu antecessor morreu a República que governou Roma. Além disso, foi o imperador romano que o mais tempo que ele esteve no poder.

Nasceu o 23 de setembro de 63 a.C. em Roma, no seio de um família rica e rica; seu pai era um pretor da Macedônia e sua mãe era sobrinha-neta de Julio Cesar.

Após seu nascimento, ele teve que mover para a cidade de onde seu pai era originalmente, Velletri. Durante sua juventude ele mostrou grande aptidão para a política e os militares, então Júlio César decidiu adotá-lo em 45 aC e o fez seu herdeiro.

Ele realizou várias campanhas na Hispânia e teve que enfrentar os partos no Épiro, onde recebeu a notícia da morte de Júlio César em 44 AC. Ele então se dirigiu para a capital e quando chegou, descobriu que Marco Antonio e Lepido dividiram o território.

Otaviano luta para ganhar poder

Ele teve que lutar contra Marco Antonio para obter o poder. Para isso ele tinha o apoio de Cícero, republicanos do Senado e grandes financistas, graças ao qual ele foi capaz de pagar seu próprio exército.

Após derrotar Marco Antonio, ele voltou a Roma e exigiu que o Senado eles o nomearam cônsul Mas devido à sua idade, de apenas 20 anos, seu pedido foi negado.

Devido a esta rejeição, marchou em Roma para assumir o poder. Fez isso sem combate, pois todas as tropas, inclusive as enviadas contra ele, o apoiavam.

Uma vez nomeado cônsul, ele decidiu conceda-se poderes extraordinários. Devido à resistência de Brutus e Cassius, que se recusaram a aceitá-lo, aliou-se a seus ex-inimigos Marco Antonio e Lepido e formou um triunvirato.

Isso resultou no perseguição contínua de republicanosque terminaria em 42 AC na Batalha de Filipe na Macedônia.

A partilha de poder

Feito isso, ele decidiu distribuir poder junto com Marco Antonio, deixando-o na zona oriental enquanto controlava a ocidental. Isso gerou um confronto entre os dois, a guerra de Perugia, na qual Agripa, do lado de Otaviano, derrotou as tropas de Marco Antonio.

Então, um novo acordo foi feito para distribuir o poder. Otaviano governaria toda a parte ocidental; Marco Antonio teria o poder da parte oriental, mas até o rio Drin; Lépido dominaria a África; e por ultimo A Itália seria governada pelos três em conjunto. Para manter a paz, Marco Antonio se casou com a irmã de Octavio, Octavia, a mais nova.

Pouco depois, Marco Antonio caiu sob a rede da rainha do Egito, Cleopatra, por quem ele havia se apaixonado. Isso governava com uma política mais tipicamente oriental, da qual Augusto não gostava nada, pois era contra os interesses romanos. Por causa disso, ele declarou guerra a Cleópatra em 32 aC.

Um ano depois, seria lançado vitorioso da batalha de Accio, após o que ele conseguiu entrar em Alexandria. Pouco depois, e vendo sua derrota, Marco Antônio e Cleópatra cometeram suicídio. Egito se tornou um província romana, que deu a Octavio o controle de toda a área do Mediterrâneo.

César Augusto: Imperador

Assim que voltou a Roma, ele decidiu mudar a forma de governo. Transformou a República em um sistema político mais parecido com um império, no qual o poder foi dividido entre o Senado e o povo, de um lado, e o imperador e sua casa, do outro.

Entre suas medidas estava renovar-se o título de cônsul, além de receber novos títulos para aumentar seu poder, como Princeps senatus; Augusto, com um fundo divino; Imperator Proconsulare em alguns dos territórios ter poder militar; Homenagem vitalícia, Cônsul vitalício, Prefeito da Alfândega, Grande Pontífice e finalmente Pai da Nação.

Ele rejeitou sua divinização em vida, mas ele tinha o culto do imperador por todos os habitantes.

Uma de suas principais missões foi melhorar a economia e estabilidade de Roma, que foi ameaçado pelo grande extensão dos territórios. Por isso, reformado as instituições e adaptou-os às necessidades do império, criando o Conselho do Príncipe, que incluía pessoas que tinham o favor do imperador, como Agripa.

Ele também dividiu as províncias em dois tipos de território; o primeiro, o senatorial, a fim de que fossem governados por pessoa designada pelo Senado; por outro lado eles eram os imperiais, que seria governado pelo próprio imperador.

Da mesma forma, reorganizou o sistema tributário, estabelecendo uma gestão direta e menos agressiva. Ele favoreceu aqueles pertencentes à ordem equestre de onde veio, em vez da aristocracia do Senado.

Também protegeu as fronteiras do extenso território dos constantes confrontos com os partas e os alemães, além de continuar a expandir o império na parte oriental. Devido à falta de filhos, adotou Tibério como seu sucessor.

Morte de César Augusto

Ele morreu em 19 de agosto de 14 em Nola. Após sua morte, Tibério obteve alimentação sem problemas. Graças ao ótimo trabalho que ele fez, as pessoas pediram que será divinizado, após o qual o nome de Augusto seria usado como um título pelos seguintes imperadores. Seu corpo foi transferido para Roma e queimado no Campo de marte.

Imagem de capa: Cris Foto em Stock Photos / Shutterstock

Graduado em Jornalismo e Comunicação Audiovisual, desde pequeno me sinto atraído pelo mundo da informação e produção audiovisual. Paixão por informar e ser informado do que está acontecendo em cada canto do planeta. Da mesma forma, tenho o prazer de participar na criação de um produto audiovisual que mais tarde irá entreter ou informar as pessoas.Os meus interesses incluem o cinema, a fotografia, o ambiente e, acima de tudo, a história. Considero fundamental conhecer a origem das coisas para saber de onde viemos e para onde vamos. Interesse especial por curiosidades, mistérios e eventos anedóticos em nossa história.


Vídeo: Nero, o mais insano imperador de Roma