Arte rupestre neolítica encontrada na Índia

Arte rupestre neolítica encontrada na Índia

Um novo sítio pré-histórico com esculturas rupestres Foi descoberto em Kappikunnu, perto de Pulppally, no distrito de Wayanad, além de outras gravuras anteriormente encontradas nas cavernas Edakkal e Thovarimala, ambas em Kerala.

As gravuras apresentam uma grande semelhança com as das paredes de Cavernas Edakkal, nas colinas Ambukuthy. Quatro figuras, uma com dois veados encarando e as outras três abstratas, foram encontradas esculpidas em uma rocha. Outras linhas encontradas em uma pequena rocha que poderia ter sido destacada da rocha original, também tinham gravuras inscritas em forma de arreio. As rochas estão localizadas no complexo do Templo Sree Veliyambam Kotta Sicva, um templo semicircular construído no século 12, dentro da Divisão Florestal da parte sul de Wayanad.

As gravuras datam do Neolíticode acordo com Gira Gratier, uma pesquisadora da Bélgica que estava na área trabalhando para seu projeto de pesquisa sobre as tribos do sul da Índia. Ao saber da descoberta pelos moradores, ele se aproximou do local e indicou que poderia ser um local onde nossos ancestrais realizavam ritos ancestrais.

Por outro lado, o Diretor do Departamento de Arqueologia encarregado do Cavernas Edekkal, explicou que uma exploração recente da sua equipa na área revelou os restos de um machado neolítico, confirmando ainda mais a teoria de que as gravuras podem ser desse período da nossa história.

A Sra. Gratier afirmou que acredita que as gravuras na pedra eles poderiam ter feito parte de uma grande estrutura no passado. Além disso, o estilo antropomórfico das figuras e outros elementos artísticos de Edakkal são semelhantes às novas gravuras encontradas.

Ele também explicou que há alguns anos, uma inscrição em pedra datando por volta dos séculos 11 e 10, relacionado com a fé Jain, foi descoberto na mesma área há alguns anos, então talvez seja uma área chave para arqueólogos, especialistas e pesquisadores.

Através da: O hindu

Quase formado em Publicidade e Relações Públicas. Comecei a gostar de história no 2º ano do ensino médio graças a um professor muito bom que nos fez ver que temos que conhecer nosso passado para saber para onde o futuro nos leva. Desde então não tive a oportunidade de investigar mais em tudo o que nossa história nos oferece, mas agora posso assumir essa preocupação e compartilhá-la com vocês.


Vídeo: ARTE NA PRÉ HISTÓRIA: Pinturas rupestres, esculturas e arquitetura