‘O sonho do santo’, de Juan Herranz

‘O sonho do santo’, de Juan Herranz

Tudo está pronto para a publicação de 'O sonho do santo‘, O novo romance de Juan Herranz. Neste mês de abril, a esperada entrega do escritor finalmente aparece nas livrarias, o que oferece um enredo interessante em torno das Cinco Villas (Aragón), onde tentará desvendar um enigma com grandes doses de realidade na ficção.

A novela é introduzido com este parágrafo enigmático: "O mundo gira em torno de um eixo desconhecido. Não importa o quão minúsculo seja um ponto em nosso planeta, ele pode se tornar o centro de um Universo que miraculosamente concentra toda a energia em seu pequeno espaço”.

Na história, os personagens tentarão entender o que o destino reserva para toda a humanidade a partir da pitoresca vila de Undués de Lerda, onde uma vez que um santo sonhou que se tornaria um lugar muito especial. Este enigmático lugar, que se ligará misteriosamente a outras cidades do mundo como Madrid, Munique ou Roma, será o ponto de partida a partir do qual se levantará a dúvida recorrente se o ser humano é capaz de intervir no destino ou só pode permanecer impassível em face da desgraça.

Por enquanto e até que o romance esteja à venda, Juan Herranz propõe um concurso interessante que colocará nossas habilidades de cálculo e dedução à prova. Um desafio que já se espalhou pelas redes sociais e aumentou o número de visitas à web.

No site do autor, somos apresentados a um mapa do qual o mistério do sonho do santo. Tiermas, Sos del Rey Católico, Javier e Petilla de Aragón são os quatro pontos-chave que constituem um espaço de 12 km, desenhando um quadrante mágico onde ocorreram numerosas coincidências de grande relevância histórica.

A partir deste ponto, podemos tentar desvendar os enigmas, ligar os pontos e adicionar uma previsão da data do ponto central do mapa (Undués de Lerda).

Assim que o livro for colocado à venda, o autor concorda em presente com uma cópia assinada ao primeiro a adivinhar o mistério e comentá-lo no site.

Quase formado em Publicidade e Relações Públicas. Comecei a gostar de história no 2º ano do ensino médio graças a um professor muito bom que nos fez ver que temos que conhecer nosso passado para saber para onde o futuro nos leva. Desde então não tive a oportunidade de investigar mais em tudo o que nossa história nos oferece, mas agora posso assumir essa preocupação e compartilhá-la com vocês.


Vídeo: Sueño Latino