Aqui estão 6 coisas que Albert Einstein nunca disse

Aqui estão 6 coisas que Albert Einstein nunca disse

Todo o negócio de atribuir citações erroneamente não começou com a Internet - está acontecendo desde que qualquer um pode se lembrar: uma vez que uma pessoa famosa ganha a reputação de dizer coisas espirituosas, profundas ou inspiradoras, as pessoas tendem a atribuir-lhes citações que soa como algo que eles poderiam ter dito, mas que na verdade não disseram.

Garson O'Toole - um pseudônimo usado pelo escritor que se autodenomina “O Investigador de Citações Mais Importantes da Internet” - liga para pessoas como Abraham Lincoln, Mark Twain, Dorothy Parker, Albert Einstein, Yogi Berra, Winston Churchill e Marilyn Monroe “superestrelas de citações. ” Essas pessoas famosas e carismáticas costumam se tornar "anfitriões" de citações que nunca proferiram, escreve O'Toole em seu novo livro, "Hemingway Didn't Say That: The Truth Behind Familiar Quotations".

Por exemplo, pegue essas citações repetidas e reimpressas de Albert Einstein - nenhuma das quais o grande físico realmente disse:

“Nem tudo o que conta pode ser contado.”

“A definição de insanidade é fazer a mesma coisa repetidamente e esperar resultados diferentes.”

“Todo mundo é um gênio. Mas se você julgar um peixe por sua habilidade de subir em uma árvore, ele viverá toda a vida acreditando que é estúpido. ”

“Duas coisas me inspiram a temer - os céus estrelados acima e o universo moral dentro de mim.”

“Educação é o que resta, se a pessoa esqueceu tudo o que aprendeu na escola.”

“Quando você se senta com uma garota legal por duas horas, você pensa que é apenas um minuto, mas quando você se senta em um fogão quente por um minuto, você pensa que são duas horas. Isso é relatividade. ”

Agora, aqui está o verdadeiro negócio dessas citações:

“Nem tudo o que conta pode ser contado.
Como O’Toole escreve em seu livro, o crédito por esta citação deve ir para o professor de sociologia William Bruce Cameron, que a incluiu em alguns artigos e um livro didático de 1963. Einstein aparentemente não foi associado ao ditado até meados da década de 1980, cerca de três décadas após sua morte.

“A definição de insanidade é fazer a mesma coisa repetidamente e esperar resultados diferentes.”
Uma favorita dos políticos (e de quase todos os outros), esta citação também foi erroneamente atribuída a Benjamin Franklin - mas não há evidência de que qualquer um deles disse isso. “The Ultimate Quotable Einstein”, uma complicação autorizada de suas declarações mais memoráveis, identificou a citação como uma atribuição incorreta e mencionou seu uso no romance “Sudden Death” de 1983, de Rita Mae Brown. Em seu site, Quote Investigator, O'Toole traçou a ligação entre a insanidade e a repetição pelo menos até o século 19, mas observou seu uso em um panfleto de Narcóticos Anônimos, bem como em romances (incluindo Brown), programas de TV e várias outras fontes .

“Todo mundo é um gênio. Mas se você julgar um peixe por sua habilidade de subir em uma árvore, ele viverá toda a vida acreditando que é estúpido. ”
Não existe nenhuma evidência substantiva sugerindo que Einstein fez essa declaração, embora (como O’Toole escreveu em seu site) tenha sido atribuída a ele em pelo menos um livro de autoajuda. Na verdade, a citação pode ser atribuída a uma alegoria bem estabelecida envolvendo animais fazendo coisas impossíveis, usada para ilustrar a falácia de julgar alguém por uma habilidade ou habilidade que essa pessoa (ou animal) não possui.

“Duas coisas me inspiram a temer - os céus estrelados acima e o universo moral dentro de mim.”
Na verdade, esta é uma versão de uma afirmação feita não por Einstein, mas pelo filósofo alemão Immanuel Kant em sua famosa “Crítica da Razão Prática” (1889). A citação real é: “Duas coisas enchem a mente de crescente admiração e admiração, quanto mais frequentemente e mais intensamente a mente do pensamento é atraída para elas: os céus estrelados acima de mim e a lei moral dentro de mim.”

“Educação é o que resta, se a pessoa esqueceu tudo o que aprendeu na escola.”
Em “The Ultimate Quotable Einstein”, a editora Alice Calaprice esclareceu que Einstein concordou com essa afirmação, mas não a disse de fato. Na verdade, ele estava citando uma passagem de uma "sagacidade" anônima em um capítulo que escreveu sobre educação, incluído em seu livro "Out of My Later Years".

“Quando você se senta com uma garota legal por duas horas, você pensa que é apenas um minuto, mas quando você se senta em um fogão quente por um minuto, você pensa que são duas horas. Isso é relatividade. ”
Esta explicação reconhecidamente vívida da teoria mais famosa de Einstein não é algo que ele mesmo disse, mas vem de uma anedota que estava circulando em torno dele em 1929, quando apareceu em um artigo do New York Times sobre ele. O repórter colocou a declaração anedótica entre aspas e puf! Uma frase famosa (e provavelmente falsa) nasceu.


Citação errada: & # 8220 Ei, eu nunca disse isso! & # 8221 –Albert Einstein

Todos nós vimos citações inspiradoras nas redes sociais do Sr. Smarty Pants, Albert Einstein. O Gizmodo nos deu a informação para contestar sete dessas citações erradas de Einstein.

1. & # 8220A definição de insanidade é fazer a mesma coisa continuamente e esperar resultados diferentes. & # 8221
Einstein nunca disse isso & # 8230. e nem Ben Franklin.

2. & # 8220Tudo é energia e isso é tudo que há para fazer. Combine a frequência da realidade que você deseja e você não poderá deixar de entender essa realidade. Não pode ser de outra maneira. Isso não é filosofia. Isso é física. & # 8221
Não.

3. & # 8220O direito internacional existe apenas em livros didáticos de direito internacional. & # 8221
Não. A antropóloga Ashley Montagu realmente disse isso em uma entrevista com Einstein.

4. & # 8220O mal é o resultado do que acontece quando o homem não tem o amor de Deus presente em seu coração. É como o frio que vem quando não há calor ou a escuridão que vem quando não há luz. & # 8221
Snopes tem um bom detalhamento da história desta citação.

5. & # 8220Todo mundo é um gênio. Mas se você julgar um peixe por sua habilidade de subir em uma árvore, ele viverá toda a vida acreditando que é estúpido. & # 8221
Não, este também não é de Einstein.

6. & # 8220Qualquer tolo inteligente pode tornar as coisas maiores, mais complexas e mais violentas. É preciso um toque de gênio - e muita coragem para seguir na direção oposta. & # 8221
Desculpa. Não Einstein. A citação é do livro de 1973 de E.F. Schumacher Pequeno é bonito.

7. & # 8220Duas coisas me inspiram a temer: o céu estrelado e o universo moral dentro de mim. & # 8221
Não. Na verdade, é uma versão de uma citação de Immanuel Kant Crítica da Razão Prática:
“Duas coisas enchem a mente de cada vez mais admiração e admiração, quanto mais frequentemente e mais intensamente a mente do pensamento é atraída para elas: o céu estrelado acima de mim e a lei moral dentro de mim.”

Para citações reais do gênio, obtenha The Ultimate Quotable Einstein aqui. (via Gizmodo)


Citação atribuída incorretamente a Einstein

Em um livro de Garson O’Toole, & # 8220Hemingway Didnnot Say That: The Truth Behind Family Quotations & # 8221, o autor observa que a citação em questão muitas vezes foi atribuída erroneamente a Einstein.

De acordo com History.com, O & # 8217Toole analisa citações atribuídas a figuras históricas conhecidas, como Abraham Lincoln, Mark Twain, Winston Churchill e Marilyn Monroe. Ele também administra o site do Quote Investigator.

A origem exata desta citação não é clara. Mas O & # 8217Toole observou em seu site uma série de alegorias semelhantes sobre animais na escola, datando do século XIX, em vários jornais e revistas.

& # 8220A longa história de fábulas sobre animais nas escolas quase certamente influenciou a construção desta citação, & # 8221 O & # 8217Toole escreveu no Quote Investigator. & # 8220Não há nenhuma evidência substantiva ligando Einstein à citação. & # 8221

No livro, O & # 8217Toole analisa seis citações supostamente proferidas por Einstein:

  • & # 8220Nem tudo o que conta pode ser contado. & # 8221
  • & # 8220A definição de insanidade é fazer a mesma coisa repetidamente e esperar resultados diferentes. & # 8221
  • & # 8220Todo mundo é um gênio. Mas se você julgar um peixe por sua habilidade de subir em uma árvore, ele viverá toda a vida acreditando que é estúpido. & # 8221
  • & # 8220Duas coisas me inspiram a temer - os céus estrelados acima e o universo moral dentro de mim. & # 8221
  • & # 8220Educação é o que resta, se alguém esqueceu tudo o que aprendeu na escola. & # 8221
  • & # 8220Quando você se senta com uma garota legal por duas horas, você pensa que é apenas um minuto, mas quando você se senta em um fogão quente por um minuto, você pensa que são duas horas. Isso é relatividade. & # 8221

A postagem no Facebook ilustra a crença equivocada de julgar alguém por uma habilidade ou habilidade que essa pessoa não possui, mas Einstein nunca disse isso.

Em seu livro & # 8220Ideas and Opinions & # 8221 Einstein escreveu: & # 8220Há apenas algumas pessoas iluminadas com mente e estilo lúcidos e bom gosto em um século. O que foi preservado de sua obra está entre os bens mais preciosos da humanidade. & # 8221

Isso lança dúvidas sobre a ideia de que ele diria que todo mundo é um gênio.

Verificação de fato: Citação falsa chama os apoiadores de Biden de uma & # 8216confederação de tolos & # 8217

A citação também não aparece em & # 8220The Ultimate Quotable Einstein ”da Princeton University Press.


Esta é uma das minhas citações favoritas de Einstein porque resume como nós deve aprender no século 21.

Em 1921, Einstein foi questionado sobre a velocidade do som e respondeu que não sabia porque não carregava essas informações em sua mente se estivessem prontamente disponíveis nos livros didáticos.

Hoje, temos acesso a mais informações do que nunca. Podemos encontrar respostas para a maioria das perguntas em nossos smartphones em apenas alguns minutos, senão segundos.

Mesmo assim, o sistema educacional ainda força os alunos a memorizar informações para os testes.

Isso não é apenas ineficaz, mas também inútil, pois a informação em si não tem mais valor. O que importa é como você usar essas informações e se você pode recuperá-las quando necessário.


Que Einstein fez dizer…

  • “Estou convencido de que Ele (Deus) não joga dados.”
  • “Não sei com que armas a III Guerra Mundial será travada, mas a IV Guerra Mundial será travada com paus e pedras.”
  • "Imaginação é mais importante que conhecimento. Pois o conhecimento é limitado e a imaginação envolve o mundo. ”
  • “Não se preocupe com suas dificuldades em matemática. Eu posso lhe garantir que o meu ainda é o melhor."
  • "Ciência sem religião é coxo. Religião sem ciência é cega. ”
  • “Todos devem, de vez em quando, fazer um sacrifício no altar da estupidez.”
  • “Somos todos muito ignorantes, mas não somos todos ignorantes nas mesmas coisas.”
  • “Quando era jovem descobri que o dedão sempre acaba fazendo um buraco na meia. Então parei de usar meias. ”
  • “Existem apenas duas maneiras de viver sua vida. Uma é como se nada fosse um milagre. A outra é como se tudo fosse um milagre. ”
  • “Somos arquitetos do nosso próprio destino.“
  • “Que época triste, em que é mais fácil destruir um átomo do que um preconceito.”
  • “Meu ideal político é a democracia. Todos devem ser respeitados como indivíduo, mas ninguém idolatrado. ”
  • “A memória é a inteligência dos tolos.”
  • “Não tenho nenhum talento especial. Estou apenas apaixonadamente curioso. ”
  • "O importante é não parar de questionar. Curiosidade tem sua própria razão para existir."
  • “Alegria em olhar e compreender é o presente mais bonito da natureza.”
  • “Não há grandes descobertas e avanços, enquanto houver uma criança infeliz na terra.”
  • “Se você quer descrever a verdade, deixe a elegância para o alfaiate.”
  • “O homem encontra Deus por trás de cada porta que a ciência abre.”
  • “O valor de um produto pode ser encontrado em sua produção.”
  • “A maturidade começa a se manifestar quando sentimos que nossa preocupação com os outros é maior do que com nós mesmos.”
  • “O mundo é um lugar perigoso para se viver, não por causa das pessoas que são más, mas por causa das pessoas que não fazem nada a respeito”.
  • “Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana e não tenho certeza sobre o universo.”
  • “Existe uma força motriz mais poderosa do que o vapor, a eletricidade e a energia atômica: a vontade.”
  • “As mentes são como paraquedas, funcionam melhor quando abertas.”
  • “No início, todos os pensamentos pertencem ao amor. Mais tarde, o amor pertence a todos os pensamentos.

E o que ele não fez dizer….

  • “Insanidade é fazer a mesma coisa, repetidamente, e esperar resultados diferentes a cada vez.”
  • “Duas coisas enchem a mente com admiração e temor sempre novos e crescentes, quanto mais frequentemente e com mais firmeza refletimos sobre elas: os céus estrelados acima de mim e a lei moral dentro de mim.”
  • “Acho que posso dizer com segurança que ninguém entende a mecânica quântica.”
  • “Talvez a situação pudesse ser descrita dizendo que Deus é um matemático de primeira classe que usou matemática muito avançada para criar o Universo.”
  • “Se um cientista idoso, mas distinto, diz que algo é possível, ele quase certamente está certo, mas se diz que é impossível, muito provavelmente ele está errado.”

Você tem algo interessante que gostaria de compartilhar ou viu algum erro? Conte-nos sobre isso!


Mas nenhum livro realmente sobre Einstein menciona a citação ... ou qualquer outra coisa sobre computadores.

De acordo com o livro - “The New Quotable Einstein” de Freeman Dyson (dê uma olhada no índice), Einstein nunca mencionou computadores. Por que ele, ele morreu em 1955, o melhor computador da época era assim:

O ENIAC (Integrador Numérico Eletrônico e Calculadora), começou a construção em 1943 e foi concluído em 1946. Ele ocupava cerca de 1.800 pés quadrados, usava cerca de 18.000 tubos de vácuo e pesava quase 50 toneladas. Quando foi desligado em 1955 (ano da morte de Einstein), estima-se que tenha feito mais aritmética do que toda a raça humana havia feito antes de 1945. Este É muita matemática, talvez seja possível Afinal, Einstein disse isso, mas ainda precisamos de evidências.

1955 na história da computação parecia ser um grande ano:

1955 Steve Jobs nasceu em 24 de fevereiro de 1955
1955 John McCarthy cunhou o termo Inteligência Artificial (IA) em 1955 na Dartmouth University.
1955 Dartmouth Colleges John McCarthy cunhou o termo & # 8220inteligência artificial. & # 8221
1955 Tim Bernes-Lee nasceu em 8 de junho de 1955.
1955 William (Bill) H. Gates nasceu em 28 de outubro de 1955.
1955 A IBM apresenta o primeiro IBM 702.
1955 Bell Labs apresenta seu primeiro computador transistor. Os transistores são mais rápidos, menores e criam menos calor do que as tradicionais banheiras de vácuo, tornando esses computadores mais confiáveis ​​e eficientes.
1955 O ENIAC está desligado pela última vez. Estima-se que ele tenha feito mais aritmética do que toda a raça humana havia feito antes de 1945.

Então, se não foi Einstein, quem foi?

“Falando de Ciência”, um livro de citações científicas de Jon Fripp inclui a citação - mas não a atribui a Einstein. A entrada aparece assim:

O computador é incrivelmente rápido, preciso e estúpido. O homem é incrivelmente lento, impreciso e brilhante. O casamento dos dois é um desafio e uma oportunidade além da imaginação.
- Walesh, 1989 (Resumindo as razões para o uso de modelagem computacional para análise hidrológica e de qualidade da água.)

Walesh hein ... quem é esse? Embora este seja um livro de citações ... e embora o final de seu livro afirme que "cada citação é cuidadosamente referenciada", eu sei que a vi antes de 1989

Vamos ver se podemos encontrar alguma coisa antes de 1989

Voltando à pesquisa de livros do Google, vejo a citação em um livro de ficção - Fort Momma (Página 37 de Al Gowan & # 8211 Fiction & # 8211 2003), desta vez atribuída a Leo Cherne. A versão de Cherne é um pouco diferente:

Microcomputadores e crianças em a Escola Primária: Procedimentos do & # 8230 & # 8211 Resultado do Google Livros

Vamos apenas encontrar a maldita referência mais antiga a ele!

Aqui está (que posso encontrar) - 1969. Em um jornal chamado “Advances in Instrumentation” v.24 ponto 4, 1969, página 691, publicado pela Instrument Society of America. A pesquisa de livros do Google o encontrou em uma estante da Universidade de Michigan e o digitalizou em 28 de novembro de 2007. Aqui está um pouco de contexto que consegui extrair do Google pesquisando continuamente ...

“O resultado líquido do programa geral foi um grupo de homens bem treinados que vinham treinando da mesma forma e, por isso, agora operam a máquina de maneira mais uniforme. Se você não conseguir nada mais com a instalação do computador além de uma equipe bem treinada, isso por si só já vale o esforço. Mesmo com um computador, não há substituto para um bom operador. Os computadores são incrivelmente rápidos, precisos e estúpidos. Por outro lado, um operador bem treinado em comparação com um computador é incrivelmente lento, impreciso e brilhante. Consideramos esse recurso como & # 8220 substituição inteligente & # 8221 em nosso sistema de controle. Achamos que você sempre precisará disso para tomar decisões sobre algumas fases da operação da máquina de papel. Outro benefício adicional são os registros de produção precisos. Os nossos são configurados 24 horas por dia, mas podem ser obtidos sob demanda, para avaliar nosso progresso em uma determinada corrida. Também integramos dados de consumo de estoque, produtos químicos e vapor para nos dar uma boa imagem confiável dos custos de fabricação de qualidade. Em conclusão, nós da Eastex sentimos que o que fizemos em nossa Máquina nº 4 é apenas o começo. Não há dúvidas em nossas mentes de que, no futuro, o DDC e o método de engenharia de sistemas se tornarão o padrão da indústria para projeto de processos, instalações e operação. ”

Mas quem é o autor? - Infelizmente, não sei. Mais uma vez, não consigo chegar ao artigo. Se você tiver acesso a este livro, por favor me avise. Algo me diz que existem versões anteriores a esta, e duvido que seja a referência que o popularizou, mas devido ao medo dos direitos autorais que domina a internet, não consigo chegar ao topo da página…

As pessoas usam aspas como forma de fortalecer sua própria posição. Se eu puder citar alguém que você respeita, isso adiciona credibilidade a qualquer argumento que estou apresentando. Com o tempo, a verdade fica cada vez mais longe. Os maiores nomes sempre atraíram pessoas que estão mais do que dispostas a colocar palavras em suas bocas para seu próprio ganho - Confúcio, Jesus, Aristóteles, Shakespere, Einstein e o maior e mais erroneamente citado de todos eles - Deus. Todos eles provavelmente foram citados mais pelas coisas que nunca disseram do que pelas coisas que realmente disseram. Eu imagino que esta seja a parte mais decepcionante da viagem no tempo, esperar para testemunhar palavras nunca ditas e ações nunca feitas.


& # x27Einstein não falava até os quatro anos & # x27

Einstein só começou a falar aos quatro anos de idade, ou foi o que amigos me disseram quando souberam que Vincent, meu filho pequeno, tinha problemas com o desenvolvimento da fala. Mas foi de pouco consolo: eu não tinha a intenção de criar outro Einstein. Não, eu não queria que ele fosse tão especial. Claro que ele era especial para mim, pois quem mais poderia me entreter por horas com um dedinho rechonchudo ou risadinhas desdentadas? Mas, nesse ínterim, não seria bom se seu comprimento e peso caíssem nos percentis apropriados, e ele rolasse, sentasse, engatinhasse e falasse na hora certa - em uma palavra, que ele era normal.

O problema começou durante a verificação de um bebê saudável no consultório do pediatra em Iowa, quando ele completou um ano. Fomos informados de que Vincent não estava murmurando o suficiente. Segundo o médico, um bebê de um ano deve ter um vocabulário de no mínimo três a cinco palavras e ser capaz de repetir sílabas como mamãe, baba e dada. Vincent não domina nenhuma das habilidades exigidas. Ele era apenas um gestor.

O médico sugeriu que o Vincent fosse avaliado por um fonoaudiólogo. Concordamos, sem muita convicção, em considerar a opção - apesar de minha obsessão inicial com todos os marcos que um bebê deve alcançar, a essa altura eu já estava relaxado o suficiente para não entrar em pânico. Afinal, embora Vincent não tenha conseguido rolar no quinto mês, quando outros bebês deveriam fazê-lo, ele se recuperou quando tinha seis meses e meio de idade e, para compensar isso, começou a andar às nove meses e meio, antes da média. Minha babá indiana, ela mesma uma mãe experiente, nos disse que cada bebê tem seu próprio ritmo de crescimento. Nós concordamos. Se Vincent decidisse demorar um pouco mais para abrir a boca, poderíamos esperar.

Quando comparecemos ao seu cheque de 18 meses, a situação não havia melhorado muito. Vincent respondeu bem ao seu nome e apontou mamãe e papai para o médico (apropriado para sua idade), mas quando solicitado a empilhar blocos, ele recusou, ele os classificou por cores e formas (no início de sua idade) e gesticulou para o pequeno pilhas que ele havia colocado em ordem.

O médico passou às perguntas inevitáveis ​​de seu discurso. Alguma palavra nova? Frases de duas palavras?

A resposta foi não. Vincent falhou novamente em atingir o marco - ele não tinha um vocabulário de 10-20 palavras, não sabia como dizer seu nome e, claro, nunca havia dito uma frase. Ao saber que não havíamos feito uma visita ao fonoaudiólogo, o médico pareceu infeliz. "Você precisa que ele seja avaliado por um fonoaudiólogo, como eu disse antes", disse ele.

"Será que ele fica um pouco confuso em um ambiente trilíngue?" Eu sugeri. Em casa, Vincent demonstrou um entendimento perfeito quando conversamos com ele em chinês e inglês. A babá nos disse que tinha certeza de que Vincent entendia hindi também, embora ela falasse com ele apenas em inglês: quando ela pedia aos filhos mais velhos em hindi que guardassem seus brinquedos, Vincent pegava suas mangas e mostrava o que sua mãe tinha tenho dito a eles para fazer. "Isso não explica por que ele ainda não consegue dizer mamãe aos 18 meses", disse o médico.

Nos seis meses seguintes, meu marido e eu adiamos ligar para a agência. Talvez ele só precisasse de um pouco mais de tempo. Enquanto isso, Vincent era o mesmo bebê feliz, contente com gestos. Tentamos coisas diferentes para encorajá-lo a falar como o médico havia sugerido: quando ele gesticulava para um brinquedo ou algum lanche, nós repetíamos as palavras para ele e o instigávamos a dizer a palavra antes de satisfazê-lo não funcionou como desejávamos - ou ele desistiu de querer o que pedia ou, quando pressionamos um pouco mais forte, ele demonstrou frustração e constrangimento e ficou taciturno. Quanto mais tentávamos fazê-lo falar, menos feliz ele ficava. "Não o pressione. Ele vai falar quando estiver pronto", a babá nos avisou. "Vincent está perfeitamente bem."

Foi ele? Não tínhamos certeza, embora secretamente esperássemos que sim. E, de fato, Vincent começou a emitir alguns sons que interpretamos de boa vontade como algum tipo de linguagem humana. Mas esses sons não convenceram o pediatra. Vimos o especialista? ele perguntou no cheque de dois anos. Não, eu respondi que pensávamos que Vincent estava progredindo, então queríamos dar a ele tempo para se desenvolver por conta própria.

O médico anotou o telefone e o endereço da agência e nos disse para marcarmos uma consulta com o fonoaudiólogo imediatamente. "Para lembrá-lo de novo, é um serviço gratuito, você não precisa pagar", disse o médico, pronunciando cada palavra lentamente. Eu Corei. Eu nos imaginei em seus olhos, pais imigrantes que lutavam com dinheiro e ignoravam o bem-estar de seus filhos. Afinal, eu não poderia argumentar contra sua lógica, ele falhou em alcançar os padrões estabelecidos pela ciência, e nós também não alcançamos os padrões estabelecidos por uma sociedade na qual se espera que pais bons e responsáveis ​​sigam as instruções de especialistas.

Mais tarde naquela semana, encontrei um conhecido de Bangladesh. Ela me disse que o peso de seu bebê de 14 meses estava fora da tabela, então o pediatra colocou seu filho em um programa de nutrição em que o menino tinha que passar oito horas todas as noites conectado a um tubo de alimentação. "Não é como se estivéssemos o matando de fome", disse a mulher. Ela era pequena, 150 cm de altura, e seu marido tinha cerca de 160 cm. "Eu disse à médica que o prontuário pode não ser bom para o nosso bebê, mas ela não quis ouvir."

Pensei em sugerir que ela falasse com alguém para libertar seu filho do tubo de alimentação intrusivo, mas também me vi marcando uma consulta para matricular Vincent em um programa de educação especial chamado Intervenção Precoce. Como novos pais, não tínhamos mais do que nossa intuição para confiar como imigrantes de primeira geração. O desejo de ser integrados tornou-se a base de nosso julgamento, ou erro de julgamento. Havíamos deixado nossos países de origem e vindo para a América, e talvez isso devesse fazer parte de nosso ajuste para agir contra nossa própria vontade e intuição nesta nova cultura, com sua ciência e tecnologia avançadas.

O primeiro passo foi um psiquiatra visitar nossa casa. Após uma hora de questionamento e observação, ela nos parabenizou por termos um filho lindo e brilhante e nos deu algumas dicas que já havíamos experimentado no ano passado: converse com Vincent em frases curtas nomeie os brinquedos e a comida e peça a Vincent para repita antes de satisfazê-lo, encoraje-o quando ele fizer progresso, seja paciente. O plano, explicou ela, era trabalharmos com Vincent em casa e um fonoaudiólogo o visitaria uma vez por mês em sua creche e monitoraria seu progresso.

"Quantas palavras você acha que seria uma meta realista para Vincent alcançar ao final de seis meses?" perguntou o psiquiatra. A essa altura, Vincent já conseguia falar cinco palavras. Eu hesitei. Qual seria um número OK que não colocaria muita pressão sobre Vincent? "Cinquenta?" Eu tentei. "Que tal 100? E frases de duas a três palavras, e vou anotar que até o final dos seis meses, ele deverá se comunicar com você, os pais, os professores da creche e outras crianças da classe sem muitos problemas. "

Tentei não trair minha ansiedade. E se Vincent fracassasse novamente seis meses depois? Preocupava-me todos os meses antes da visita do fonoaudiólogo. Eu contaria as palavras e o desespero de Vincent.

No quinto mês, quando tive certeza de que Vincent seria reprovado no programa, os eventos tomaram uma reviravolta surpreendente. Por três semanas, estive em um retiro de escritor - foi a primeira vez que deixei Vincent desde seu nascimento, e ele ficou muito infeliz e decidiu conversar. Talvez a velha sabedoria de que uma criança só começa a falar quando não está satisfeita fizesse sentido. Como tudo começou, meu marido não teve certeza de que Vincent estava contando números e dizendo alfabetos e, quando voltei, ele estava falando em frases, tudo bem a tempo para a próxima visita do fonoaudiólogo.

Naquela noite, nós o levamos para sua casa de macarrão favorita para comemorar, mas ao vê-lo falar, eu me perguntei o que estávamos comemorando - ele finalmente crescendo em uma nova fase de sua vida em seu próprio ritmo natural, ou sendo liberado de um programa que não tínhamos acreditado desde o início e isso no final, revelou-se desnecessário?

Parecia que, nos últimos seis meses, eu estava mais preocupada com o fato de Vincent não se formar no programa do que com o desenvolvimento real da sua fala. Isso é algo que todos os pais têm que enfrentar no mundo moderno - que nossos filhos têm que atender cada vez mais aos padrões, caso contrário, ou nós, os pais, os próprios filhos, ou talvez ambos, somos considerados pelos profissionais como fracassados?

· Yiyun Li é o autor de Mil anos de boas orações - uma coleção de histórias a ser publicada pela Fourth Estate. Ela mora em Iowa City, Iowa com o marido e dois filhos.


Aqui estão 6 coisas que Albert Einstein nunca disse - HISTÓRIA

O aniversário de Einstein foi em 14 de março de 1879. Ele faria 137 anos. Ele fez muito para ajudar as pessoas a entender como o mundo funciona. Sua exploração mudou a humanidade e sua busca por um significado. Nem todo mundo pode ser tão inteligente quanto Einstein, especialmente porque foi descoberto na dissecação que ele tinha uma dobra extra no cérebro. Você pode, no entanto, pensar e soar como um gênio simplesmente lendo e repetindo os brilhantes ditados que ele compartilhou ao longo dos anos. Aqui estão alguns dos melhores.

1. "Tente não se tornar um homem de sucesso, mas tente se tornar um homem de valor."

2. "Aprenda com o ontem, viva o hoje, espere o amanhã. O importante é não parar de questionar."

3. "Uma vez que aceitamos nossos limites, vamos além deles."

4. "Não podemos resolver nossos problemas com o mesmo pensamento que usamos quando os criamos."

5. "A única fonte de conhecimento é a experiência."

6. "Quem nunca cometeu um erro, nunca tentou nada novo."

7. "A diferença entre estupidez e gênio é que o gênio tem seus limites."

8. "A lógica o levará de A a B. A imaginação o levará a todos os lugares."

9. "O importante é não parar de questionar. A curiosidade tem sua razão de ser."

10. "Imaginação é mais importante que conhecimento."

11. "Se soubéssemos o que estamos fazendo, não seria chamado de pesquisa, seria?"

12. "A única coisa realmente valiosa é a intuição."

13. "Tudo deve ser feito o mais simples possível, mas não mais simples."

14. "Não tenho nenhum talento especial. Estou apenas apaixonadamente curioso."

15. "Não é que eu seja tão inteligente, é só que fico com os problemas por mais tempo."

16. "Informação não é conhecimento."

17. "Eu nunca penso no futuro - ele chega em breve."

18. "Nenhuma quantidade de experimentos pode provar que estou certo - um único experimento pode provar que estou errado."

19. "Para ter sucesso, o seu desejo de sucesso deve ser maior do que o medo do fracasso."

20. "Educação não é aprender os fatos, mas treinar a mente para pensar."

21. "Tentei 99 vezes e não consegui, mas na centésima vez veio o sucesso."

22. "Tu nunca falhas até parares de tentar."

23. "Só quem se dedica a uma causa com todas as forças e alma pode ser um verdadeiro mestre. Por isso, o domínio exige tudo de uma pessoa."


8 Albert Einstein & # 8217s Invenções que impactaram maciçamente o mundo

Um físico teórico e filósofo, Albert Einstein foi o cientista mais influente do século XX. Então, o que Albert Einstein inventou? Einstein é conhecido principalmente por seu trabalho teórico e ele não inventou muitas coisas como tal, é um fato menos conhecido que apenas uma de suas invenções, o refrigerador Einstein foi patenteado.

Um físico teórico e filósofo, Albert Einstein foi o cientista mais influente do século XX. Então, o que Albert Einstein inventou? Einstein é conhecido principalmente por seu trabalho teórico e ele não inventou muitas coisas como tal; é um fato menos conhecido que apenas uma de suas invenções, o refrigerador Einstein, foi patenteado.

Albert Einstein nasceu em Ulm, Alemanha, em 14 de março de 1879. Conhecido como o pai da física moderna, Einstein recebeu o Prêmio Nobel por sua contribuição para a & # 8216Física teórica & # 8217 em 1921. A geladeira Einstein é uma importante invenção de Albert Einstein . A teoria da relatividade proposta por Einstein é uma de suas importantes contribuições para o estudo do mundo físico.

Muitas das invenções de Einstein não podem ser consideradas invenções no sentido convencional. & # 8216Einstein Geladeira & # 8217 é a única & # 8216real invenção & # 8217 de Einstein. A história das invenções de Einstein mostra que a maioria de suas invenções foram conceitos teóricos que lançaram as bases para novas pesquisas sobre o assunto.

Refrigerador Einstein

É um refrigerador de absorção que aproveita o calor para o funcionamento / abastecimento de um sistema de resfriamento. Albert Einstein inventou esta geladeira com a ajuda de Leo Szilard, um ex-aluno. The Einstein Refrigerator was patented on 11th November, 1930. The main objective of Einstein and Szilard in developing this refrigerator was to make improvements to the home refrigeration technology.

The news of an accident, which took place as a result of breaking of a refrigerator seal inspired Einstein and Szilard to find a safe alternative to the technology used in those days. Specialty of the Einstein Refrigerator is that it doesn’t incorporate any moving parts.

Contribution to Theoretical Study of Nuclear Physics

One cannot say that Einstein was directly involved in the invention of the atomic bomb. The equation e=mc², formulated by Einstein, played the central role in the development of this nuclear weapon. One should however, note that Einstein was not a member of the team which developed the atomic bomb.

In fact, he had written to the US President Roosevelt urging him to build an atomic bomb before the invasive Germans attempted to do so. However, he also condemned the use of atomic bomb by USA – which led to mass destruction and bloodshed in Hiroshima, Japan.

As per the e=mc² equation, mass and energy, to a certain extent, are interchangeable.

E=mc²
This equation is formed of the following variables and constants.

‘E’ denotes energy
‘m’ mass
‘c’ is a constant, velocity of light.

The Special Theory of Relativity

This theory was developed by Albert Einstein in his attempt to reconcile the laws of electromagnetic field with those of classical mechanics. In 1905, Einstein presented the special theory of relativity in a paper titled ‘On the Electrodynamics of Moving Bodies’.

The two fundamental concepts given below form the essence of this theory.

As per the first concept, uniform motion is always relative.

According to the second concept, ‘the state of rest’ cannot be defined – it means the state is not absolute.

General Theory of Relativity

The research that was conducted on the Theory of Relativity was amongst the major accomplishments by Albert Einstein. The postulate presented by Einstein was the first in the series of explanations about ‘The General Theory of Relativity’. In this regard, an important postulate put forth by Einstein is stated as follows, “gravitational fields are equivalent to the accelerations of the frame of reference”.

This postulate can be elaborated with the help of the following example. People in an elevator (one that is descending) are unable to understand exactly which force (gravitational force or acceleration of elevator) governs their motion.

Photoelectric Effect

In one of his papers on the subject of photoelectric effect, Einstein stated that light is made up of particles. In this paper he also stated that these light particles (photons) contain energy. The energy present in photons is directly proportional to frequency of radiation.

Earlier, it was assumed by scientists that light traveled in the form of waves. The studies conducted by Einstein and discoveries made by him helped in understanding some of the basic concepts of physics. In fact, the concept of ‘quantum’ revolutionized the study of physics. In 1921, Albert Einstein was awarded the Nobel Prize for his research on the subject of photoelectric effect.

The relation between energy and radiation frequency is presented with the help of the formula is given below.

E=hν
In this formula,
‘E’ stands for energy
‘h’ symbol denotes Planck’s constant
‘ν’ is the symbol for frequency of radiation

Einstein’s Take on Brownian Motion

In 1827, Robert Brown, a botanist from England had observed a random, agitated movement of pollen grains that were suspended in water. At the time, he was not able to explain the reason behind this kind of motion. In 1905, Albert Einstein provided an explanation on such type of random movement of suspended particles. According to Einstein, thermal molecular motions were responsible for the random movements of microscopically visible bodies suspended in a liquid.

Bose-Einstein Condensate (BEC)

The Bose-Einstein condensate was predicted by Albert Einstein in 1924. The Bose-Einstein Condensate (BEC) is an entity formed as a result of coalescing of separate atoms when they are cooled to a temperature of – 459.67 °F i.e. – 273.15 °C. Einstein had predicted the BEC on the basis of quantum formulations that were provided by Satyendra Nath Bose, an Indian scientist.

However, it was in 1995 that the BEC was made for the first time. Eric Cornell and Carl Wieman played an important role in making the BEC.

Einstein’s Explanation of Blue Sky Color

The phenomenon of scattering of light which emanates from the sun is the reason behind the sky appearing blue in color. The electromagnetic field of light is responsible for inducing electric dipole moments in molecules which come in contact with light. Albert Einstein provided a detailed explanation on the phenomenon of scattering of light caused by molecules in the atmosphere.

Albert Einstein was one of the greatest scientists of his times. However, he was not enthusiastic about learning and education as a whole during his school days. He didn’t like the rigid techniques and methods of teaching used in those days. These teaching methods did not help, in any way, to raise his interest in the learning process. Einstein’s academic performance was considered as average by his teachers. However, Einstein’s curious nature and his ability to understand the complex mathematical concepts without assistance were signs of his exceptional talent. He was able to learn Euclidean geometry at the age of 12 through self-study. In his childhood days, Einstein would sit in a crowded room happily solving his mathematical problems. The first job taken up by Albert Einstein was that of a Patent Officer at the Swiss Patent Office (Bern). He started working as a Patent Officer in June, 1902 and received an annual salary of 3500 francs.

Albert Einstein’s inventions and his theories proved to be of great help to scientists of 20th century. The theory of relativity proposed by him can be considered as one of the important milestones in the history of scientific development.

Postagens Relacionadas

Most famous for his theory of relativity, Albert Einstein, considered eccentric by many, was a winner of the Nobel Prize for Physics. It may come as a surprise for you,&hellip

Albert Einstein is well-known for his brilliant contributions in the field of physics and in particular, famous for his theory of relativity. The accomplishments of Albert Einstein are many and&hellip

Here is a brief, selective, life sketch of Albert Einstein, the most celebrated scientist ever. He has contributed immensely to the mankind with his work. Discover his life in this&hellip


Did Einstein really say that?

Beyond his towering contribution to physics, Albert Einstein was an avid commentator on education, marriage, money, the nature of genius, music-making, politics and more. His insights were legion, as we are reminded by this month’s publication of volume 15 in The Collected Papers of Albert Einstein. Even the website of the US Internal Revenue Service enshrines his words (as quoted by his accountant): “The hardest thing in the world to understand is the income tax.”

“There appears to be a bottomless pit of quotable gems to be mined from Einstein’s enormous archives,” notes Alice Calaprice, editor of The Ultimate Quotable Einstein (2011) one detects a hint of despair. Indeed, Einstein might be the most quoted scientist in history. The website Wikiquote has many more entries for him than for Aristotle, Galileo Galilei, Isaac Newton, Charles Darwin or Stephen Hawking, and even than Einstein’s opinionated contemporaries Winston Churchill and George Bernard Shaw.

But how much of this superabundance actually emanated from the physicist? Take this: “Astrology is a science in itself and contains an illuminating body of knowledge. It taught me many things and I am greatly indebted to it.” These lines, displayed by some astrology websites as Einstein’s, were exposed as an obvious hoax by the magazine Inquiridor Cético in 2007. The real source was the foreword to a reissued book, Manuel d’astrologie (1965), first published by Swiss-Canadian astrologer Werner Hirsig in 1950. Einstein’s only known comment on astrology is in a 1943 letter to one Eugene Simon:

“I fully agree with you concerning the pseudo-science of astrology. The interesting point is that this kind of superstition is so tenacious that it could persist through so many centuries.”

Among the hundreds of quotes that Calaprice notes are misattributed to Einstein are many that are subtly debatable. Some are edited or paraphrased to sharpen or neaten the original. “Everything should be made as simple as possible, but no simpler” might, says Calaprice, be a compressed version of lines from a 1933 lecture by Einstein: “It can scarcely be denied that the supreme goal of all theory is to make the irreducible basic elements as simple and as few as possible without having to surrender the adequate representation of a single datum of experience.” More certain is the provenance of “The most incomprehensible thing about the Universe is that it is comprehensible”. That rewords a passage in a 1936 article in the Journal of the Franklin Institute: “The eternal mystery of the world is its comprehensibility … The fact that it is comprehensible is a miracle.”

Even “God does not play dice”, arguably Einstein’s most famous quote, isn’t quite his words. It derives from a letter written in German in December 1926 to his friend and sparring partner, theoretical physicist Max Born. It is published in the new volume of Einstein’s papers, in which the editors comment on its “varying translations” since the 1920s. Theirs is: “Quantum mechanics … delivers much, but does not really bring us any closer to the secret of the Old One. I, at any rate, am convinced that He does not play dice.” Einstein does not use the word ‘God’ (Gott) here, but ‘the Old One’ (Der Alte) This signifies a “personification of nature”, notes physicist and Nobel laureate Leon Lederman (author of The God Particle, 1993).

Einstein’s name has also been affixed since his death to quotes from elsewhere. “The definition of insanity is doing the same thing over and over and expecting different results,” for instance, was traced by Einstein archivist Barbara Wolff to US writer Rita Mae Brown’s Sudden Death (1983). “Not everything that can be counted counts, and not everything that counts can be counted,” was penned by sociologist William Bruce Cameron in his Informal Sociology (1963).

This cosmos of quotes — real, massaged and faked — speaks to Einstein’s status. More than 60 years after his death, his fame remains paramount. I feel there are at least four reasons why we are still fascinated by him.

One is that Einstein’s discoveries are elemental and existential, unifying concepts of space and time, mass and energy and forces. They shifted our picture of reality. And he made more than a stab at explaining them to the non-physicist. Hence his part-joking encapsulation of relativity to the hungry press in 1921, on his first visit to the United States: “It was formerly believed that if all material things disappeared out of the universe, time and space would be left. According to relativity theory, however, time and space disappear together with the things.”

There is also widespread empathy for Einstein’s resilience in his long struggle for security. His performance at his German school was good, but far from brilliant he disliked the school for its regimentation and eventually abandoned it. He failed to get an academic position after graduation from university, partly because he mocked his physics teachers. In 1901, although semi-starving, he recognized the value of not conforming. He wrote to his fiancée that “impudence” was his “guardian angel”. It would guide him throughout his life.

Einstein was also highly engaged politically and socially, and often in the public eye. He supported the creation of a Jewish home in Palestine, helped to establish the Hebrew University of Jerusalem, and in 1952 was offered Israel’s presidency. Yet he had written in a speech in 1938: “My awareness of the essential nature of Judaism resists the idea of a Jewish state with borders, an army, and a measure of temporal power.” In 1933, he had publicly opposed Nazi Germany, fleeing to the United States by way of Britain, under some risk of assassination. Despite encouraging US president Franklin D. Roosevelt to build an atomic bomb in 1939, he was horrified by its use in 1945 in Japan. He spoke out against racial and ethnic discrimination in the United States. In the 1950s, he trenchantly criticized the hydrogen bomb and McCarthyism, and, right up to his death in 1955, he was targeted for deportation as a Soviet agent by FBI director J. Edgar Hoover.

Finally, there is Einstein’s ineffable wit. It is encapsulated by this aphorism, composed for a friend in 1930 (really: I’ve checked with the Einstein Archives in Jerusalem): “To punish me for my contempt of authority, Fate has made me an authority myself.”