Delphi

Delphi

Delphi era um importante santuário religioso da Grécia Antiga, sagrado para o deus Apolo. Parnaso, próximo ao Golfo de Corinto, o santuário abrigava o famoso oráculo de Apolo, que dava previsões e orientações enigmáticas para cidades-estado e indivíduos. Além disso, Delphi também foi o lar dos Jogos Pítios pan-helênicos. Delphi é listada pela UNESCO como Patrimônio Mundial.

Mitologia e origens

O local foi colonizado pela primeira vez na época micênica no final da Idade do Bronze (1500-1100 aC), mas assumiu seu significado religioso por volta de 800 aC. O nome original do santuário era Pytho, em homenagem à cobra que Apolo teria matado ali. As oferendas votivas no local desse período incluem pequenas estátuas de argila (as mais antigas), estatuetas de bronze e tripés de bronze ricamente decorados.

Para os gregos, Delphi era considerado o centro do mundo.

Delfos também era considerado o centro do mundo, pois na mitologia grega Zeus soltou duas águias, uma a leste e outra a oeste, e Delfos foi o ponto em que se encontraram depois de circundar o mundo. Este fato foi representado pelo omphalos (ou umbigo), uma pedra em forma de cúpula que ficava do lado de fora do templo de Apolo e que também marcava o local onde Apolo matou a Píton.

Oráculo de Apolo

O oráculo de Apolo em Delfos era famoso em todo o mundo grego e mesmo além. O oráculo - a Pítia ou sacerdotisa - responderia às perguntas feitas a ela por visitantes que desejavam ser guiados em suas ações futuras. Todo o processo foi demorado, normalmente demorando um dia inteiro e apenas realizado em dias específicos do ano. Primeiro, a sacerdotisa realizava várias ações de purificação, como se lavar na vizinha Fonte Castaliana, queimar folhas de louro e beber água benta. Em seguida, um animal - geralmente uma cabra - era sacrificado. A parte que buscava conselho, então, ofereceria um pelanos - uma espécie de torta - antes de poder entrar no templo interno onde a sacerdotisa residia e dar seus pronunciamentos, possivelmente em estado de êxtase induzido por drogas ou gás natural.

Talvez o mais famoso consultor do oráculo de Delfos tenha sido Creso, o fabulosamente rico rei da Lídia que, diante de uma guerra contra os persas, pediu o conselho do oráculo. O oráculo afirmou que, se Creso fosse para a guerra, um grande império certamente cairia. Tranquilizado por isso, o rei lídio enfrentou o poderoso Ciro. No entanto, os lídios foram derrotados em Sardes e foi o império lídio que caiu, uma lição de que o oráculo poderia ser facilmente mal interpretado pelos insensatos ou superconfiantes.

História de amor?

Inscreva-se para receber nosso boletim informativo semanal gratuito por e-mail!

Jogos Pan-helênicos

Delfos, assim como outros locais religiosos importantes de Olímpia, Neméia e Ísthmia, realizavam jogos para homenagear vários deuses da religião grega. Os Jogos Pítios de Delfos começaram entre 591 e 585 aC e eram inicialmente realizados a cada oito anos, com o único evento sendo uma competição musical onde cantores solo se acompanhavam em um kithara para cantar um hino a Apolo. Posteriormente, mais competições musicais e eventos esportivos foram adicionados ao programa, e os jogos eram realizados a cada quatro anos, sendo apenas os Jogos Olímpicos mais importantes. O principal prêmio para os vencedores nos Jogos era uma coroa de louro ou folhas de louro.

O site e os jogos eram administrados pela empresa independente Delphic anficioso - um conselho com representantes de várias cidades-estado vizinhas - que arrecadou impostos, coletou ofertas, investiu em programas de construção e até organizou campanhas militares nas Quatro Guerras Sagradas, lutou para reparar atos sacrílegos contra Apolo perpetrados pelos estados de Crisa, Phocis e Amphissa.

Arquitetura

O primeiro templo na área foi construído no século 7 aC e era ele próprio uma substituição para edifícios de adoração menos substanciais que existiam antes dele. O ponto focal do santuário, o templo dórico de Apolo, infelizmente foi destruído por um incêndio em 548 AEC. Um segundo templo, novamente em estilo dórico, foi concluído em c. 510 AC com a ajuda da família ateniense exilada, os Alcmeonidas. Medindo cerca de 60 por 24 metros, a fachada tinha seis colunas, enquanto as laterais tinham 15. Este templo foi destruído por um terremoto em 373 AEC e foi substituído por um templo de proporções semelhantes em 330 AEC. Este foi construído com pedra poros revestida em estuque. Esculturas de mármore também foram adicionadas como decoração junto com escudos persas tirados na Batalha de Maratona. Este é o templo que sobrevive, embora apenas parcialmente, hoje.

Outras construções notáveis ​​no local foram o teatro (com capacidade para 5.000 espectadores), templos de Atenas (século 4 aC), um tholos com 13 colunas dóricas (c. 580 aC), stoas, estádio (com capacidade para 7.000 espectadores), e cerca de 20 tesouros, que foram construídos para abrigar as ofertas votivas e dedicatórias de cidades-estado em toda a Grécia. Da mesma forma, monumentos também foram erguidos para comemorar vitórias militares e outros eventos importantes. Por exemplo, o general espartano Lysander ergueu um monumento para celebrar sua vitória sobre Atenas em Aegospotami. Outros monumentos notáveis ​​foram o grande Touro de bronze de Córcira (580 AEC), as dez estátuas dos reis de Argos (c. 369 AEC), uma carruagem de ouro de quatro cavalos oferecida por Rodes e uma enorme estátua de bronze do Cavalo de Tróia oferecido pelos argivos (c.413 aC). Alinhando o caminho sagrado, que serpenteava do portão do santuário até o templo de Apolo, o visitante deve ter ficado muito impressionado com a riqueza artística e literal em exibição. Infelizmente, na maioria dos casos, apenas os pedestais monumentais sobrevivem dessas grandes estátuas, testemunhas silenciosas de uma grandeza perdida.

Falecimento

Em 480 AC os persas atacaram o santuário e em 279 AC o santuário foi novamente atacado, desta vez pelos gauleses. Foi durante o século 3 aC que o local ficou sob o controle da Liga Aitoliana. Em 191 AEC, Delfos passou para as mãos dos romanos; no entanto, o santuário e os jogos continuaram a ser culturalmente importantes na época romana, em particular na época de Adriano. O decreto de Teodósio em 393 EC de fechar todos os santuários pagãos resultou no declínio gradual de Delfos. Uma comunidade cristã morou no local por vários séculos até seu abandono final no século 7 EC.

O local foi 'redescoberto' com as primeiras escavações modernas realizadas em 1880 CE por uma equipe de arqueólogos franceses. Descobertas notáveis ​​foram esplêndidas esculturas de metope do tesouro dos atenienses (c. 490 aC) e dos sifnianos (c. 525 aC) representando cenas da mitologia grega. Além disso, um cocheiro de bronze no estilo severo (480-460 AC), a Esfinge de mármore dos Naxianos (c. 560 AC), as estátuas arcaicas de mármore gêmeas - o Kouroi de Argos (c. 580 AC) e os ricamente decorados omphalos pedra (c. 330 aC) - todos sobrevivem como testemunho da riqueza cultural e artística que Delfos outrora desfrutou.


A função de histórico não mantém o histórico indefinidamente, e você pode excluir o diretório __history um dia, seja porque você o considera inadequado ou porque está arquivando o projeto, etc.

Se você lançar seu código-fonte - ou seja, enviá-lo para terceiros - você vai querer ser capaz de manter o controle do que você realmente lançou. A rotulagem pode ajudar com isso em uma ramificação do sistema de controle de origem, que pode permitir a aplicação de patches a uma versão lançada anteriormente, sem fazer contorções, como manter vários diretórios com o mesmo código-fonte em vários graus de avanço.

Tenho uma série de postagens sobre controle de versão começando em http://sourceitsoftware.blogspot.com/2008/07/starting-out-with-delphi-and-subversion.html. Não respondi à sua pergunta, mas pode ajudar quando se trata de configurar o controle de versão mais tarde.

Pensando bem, as principais vantagens para um desenvolvedor solo usando um vcs (eu sou um desses) são:

  • Backups externos (eu uso uma instalação de hospedagem na web)
  • Posso ver facilmente todo o histórico de alterações (delphi é arquivo por arquivo, o que não ajuda a encontrar um bug introduzido entre a compilação 125 e 126)
  • A capacidade de manter diferentes versões de um aplicativo e mesclar facilmente as alterações entre eles (ou seja, estou trabalhando na v4 em um ramo, mas posso mesclar facilmente as correções de bugs que fiz para a v3 em um ramo diferente)
  • Facilita a programação especulativa. Ou seja, posso experimentar algo e, se não funcionar, posso facilmente reverter minhas alterações para voltar a uma versão funcional
  • Fornece um registro de auditoria / histórico de alterações. Quando faço uma nova versão, posso copiar / colar o histórico de alterações no leia-me

É um pouco como um teste de unidade. Leva um pouco de tempo para entender, mas quando você o faz, a vida fica muito mais fácil.

AFAIC é sobre ser profissional. Eu não trabalharia para uma empresa que não usasse um vcs e pensaria bem antes de contratar um programador que não usasse.

A história do Delphi é limitada (acho que 10 ou 25 cópias?). Então, o que acontece quando você quer voltar mais longe?

O controle de versão também permite que você tenha conjuntos de alterações, por exemplo, no SVN, você pode ver quais outros arquivos foram registrados ao mesmo tempo.

Além disso, todas as outras vantagens do controle de origem estão ausentes: ramificação, mesclagem, rotulagem, etc.

Você deve manter sua fonte em um sistema de controle de fonte, a função de histórico delphi é muito limitada e não protege contra falhas catastróficas de hardware.

No entanto, a função de histórico do delphi ainda é MUITO útil. Enquanto você mantém grandes mudanças no controle de origem, você pode manter um breve histórico das mudanças mais recentes no histórico delphis. Eu configurei o delphi para manter 90 entradas de histórico para cada arquivo e isso geralmente me dá um histórico de 90 minutos do meu trabalho mais recente se eu estiver editando um único arquivo. Você pode usar isso para comparar o que fez recentemente, restaurar o código antigo que você decidiu que não deveria realmente ter excluído, mas que escreveu após seu último check-in, restaurar uma cópia muito recente se seu pas / dfm estiver corrompido e assim por diante .

Portanto, mantenha seu código em um sistema de controle de origem (em outro computador, de preferência em outro local físico), mas não se esqueça do histórico delphi, pois pode ser útil.


Percorra a história

Faça um passeio pela história conosco enquanto descobre as várias atrações históricas em nosso Wabash & amp Erie Canal Park. Conforme você atravessa as diferentes áreas do parque, você será transportado por diferentes épocas durante o período do canal. Venha conosco para uma viagem agradável pela estrada da memória.

Nossa História Viva

1816 - Indiana recebe o estatuto de Estado

Indiana se tornou o 19º estado dos EUA em 11 de dezembro de 1816.

1828 - Estabelecida a Delphi

Delphi foi traçado pelo General Samuel Milroy. Visite a Centennial Stone na abandonada Monon Railroad através da Monon High Trail.

1836 - Indiana entra na Era do Canal

Após o sucesso do Canal Erie de Nova York a Buffalo, os líderes de Indiana sonhavam em cavar uma rede estadual de canais. Várias tentativas foram feitas antes e depois que Indiana foi concedida ao estado em 1816, mas todas falharam por falta de fundos. A primeira loteria Hoosier foi realizada em 1819, com a esperança de levantar os fundos necessários para construir um canal ao redor das Cataratas de Ohio, mas o jogo arrecadou apenas $ 2.536. Isso era consideravelmente tímido em relação aos dólares necessários para iniciar a construção. Foi a Lei de Melhorias Internas de 1836, que destinou 6 milhões de dólares para a construção de canais e outras melhorias, que lançou Indiana na Era do Canal.


  • Os xerifes do condado de Carroll confirmaram que estão 'investigando' James Chadwell II, sobre os assassinatos de Libby German e Abby Williams em Delphi, Indiana em 2017
  • Chadwell, 42, foi preso no mês passado depois que uma menina desaparecida de nove anos foi encontrada nua e coberta de mordidas de cachorro em seu porão em Lafayette, Indiana
  • Ele tem uma semelhança incrível com um esboço policial do homem que se acredita ser o assassino de Libby e Abby, mas ele não foi formalmente citado como suspeito
  • DailyMail.com descobriu que Chadwell tem uma história de dirigir embriagado e violência
  • 'Ele sempre quis machucar as pessoas. Ele quer quebrar ossos e arrancar dentes ', disse seu irmão, Ashley Chadwell, 40 anos.
  • De acordo com Ashley, Chadwell uma vez empurrou sua esposa Sarah com tanta violência na parede que deixou uma marca de corpo inteiro
  • Ele supostamente feriu um menino ao dirigir em alta velocidade em um acampamento enquanto estava bêbado, disse ele
  • Chadwell está atualmente na prisão aguardando julgamento por acusações de tentativa de homicídio, sequestro, estrangulamento e abuso sexual infantil

Publicado: 15:51 BST, 10 de maio de 2021 | Atualizado: 05:07 BST, 11 de maio de 2021

O homem agora relacionado como possível suspeito do horrível assassinato de duas meninas em Delphi, Indiana, em 2017, empurrou sua esposa com tanta força que uma impressão permanente de seu corpo foi deixada na parede de sua casa, descobriu DailyMail.com.

O criminoso de longa data James Brian Chadwell II tem uma história de bebida e brigas violentas que começaram quando sua mãe lhe disse que seu marido não era seu pai biológico, disse seu irmão exclusivamente ao DailyMail.com.

Chadwell - que usa o nome de Brian para se distinguir de James Brian Chadwell Sr., o homem que o criou - está aguardando julgamento, depois que uma menina de nove anos foi encontrada nua e coberta de mordidas de cachorro em seu porão em Lafayette, Indiana, mês passado.

A menina, que havia desaparecido de uma festa de quarteirão perto da casa de Chadwell, disse à polícia que ele a havia batido várias vezes na cabeça e depois tentado estuprá-la e estrangulá-la, e que a forçou a lhe dar sexo oral.

Os investigadores dizem que estão 'investigando' James Brian Chadwell II (retratado à direita em sua foto de reserva) em relação aos assassinatos de duas meninas em Delphi, Indiana, em 2017. Chadwell foi preso e acusado no mês passado depois que uma menina desaparecida foi encontrada viva em seu porão

Libby German (à esquerda) e Abby Williams (à direita) desapareceram enquanto caminhavam na Monon High Bridge Trail perto de sua cidade natal, Delphi, Indiana, na tarde de 13 de fevereiro de 2017. Seus corpos estavam localizados a 800 metros da ponte o dia seguinte

Ele foi acusado de tentativa de homicídio, sequestro, estrangulamento e abuso sexual infantil.

'Ele é puro mal', Ashley Chadwell, 40, disse ao DailyMail.com em uma entrevista exclusiva. 'Essa é a única maneira de dizer isso.

'Ele se autodenomina' Fora da lei 'e pensa que é esse fora-da-lei, sempre querendo ser o Bobby Fodão para quem ele pode e lutar contra eles.

- Mas não é apenas um pouco de aspereza e depois você se acalma, ele sempre quis machucar as pessoas. Ele quer quebrar ossos e arrancar dentes. '

O irmão de Chadwell, Ashley Chadwell, 40, disse ao DailyMail.com que seu irmão 'sempre quis machucar as pessoas'

Os investigadores estão procurando ver se Chadwell pode ser o homem que procuram há quatro anos pelos assassinatos de Abby Williams, 13, e Libby German, 14, em uma trilha fora de Delphi, Indiana, a 20 milhas de sua casa.

Ele tem uma semelhança incrível com um esboço policial do homem que eles acreditam ser o assassino.

Chadwell está atualmente preso na Cadeia do Condado de Tippecanoe em Lafayette. Ele recebeu pequenos ferimentos faciais em uma briga com um prisioneiro recém-encarcerado na quarta-feira da semana passada, disseram autoridades do condado.

O xerife do condado de Carroll, Tobe Leazenby, disse à ABC News que há "vários fatores" que levam os investigadores a acreditar que pode haver um empate entre os dois casos.

Mas ele advertiu contra fazer uma comparação lado a lado entre a fotografia de Chadwell e o esboço composto.

"Alguém se parece com alguém, isso obviamente não significa que seja essa pessoa", disse Leazenby.

Parentes das meninas assassinadas estão sendo cautelosos com a prisão.

Mike Patty, o avô de Libby, que a criou, disse ao DailyMail.com: 'É outra dica que precisa ser seguida.

- Embora esse cara certamente possa ser, pode ser, possivelmente ser, eu tive 50.000 desses podem ser, podem ser, possivelmente.

'Precisamos continuar a transmitir às pessoas que, até que uma prisão seja feita, o sujeito que cometeu um duplo homicídio ainda anda por aí como um homem livre.'

Mas Ashley Chadwell disse que, mesmo que seu irmão não seja o homem que matou Abby e Libby, ele ainda é um perigo para todos que encontra.

'Ele nunca deveria ver a luz do dia novamente - e se ele é o responsável pela morte das duas meninas em Delfos, ele deveria ser sacrificado', disse seu irmão.

Quatro anos depois, muito pouco se sabe sobre o assassinato de Libby e Abby e ninguém foi preso

Libby German postou esta foto de Abby Williams no Snapchat enquanto caminhavam ao longo de uma ponte ferroviária abandonada horas antes de desaparecerem

O caso há muito se concentra em um homem capturado pela câmera no telefone de Libby German caminhando ao longo da ponte ferroviária abandonada no dia em que desapareceram (foto acima)

'Se eles tiverem a prova, ele deve ser executado. Não tenho nenhum problema em dizer isso sobre meu próprio irmão.

'Eu sei que ele é capaz de fazer isso. Ele abusou das pessoas durante toda a sua vida. Ele simplesmente não gosta de pessoas. Tenho certeza de que, se a polícia não aparecesse naquele momento, aquela garotinha em Lafayette estaria morta agora.

'Ele destruiu completamente a vida daquela garota sem nenhum motivo', disse Ashley em sua casa no Peru, Indiana. “Não há desculpa alguma que tornaria o que ele fez OK.

- Quando soube que ela havia sido mordida pelos cachorros dele, quase vomitei.

Um juiz em Lafayette nomeou o defensor público Shay Hughes para representar Chadwell. Hughes disse ao DailyMail.com que não queria comentar o caso.

Chadwell, 42, nasceu em Kokomo, Indiana, de uma mãe que tinha apenas 15 anos na época.

No ano seguinte, ela se casou com James Chadwell, e eles tiveram mais dois meninos e uma menina.

Mas quando Brian tinha 12 ou 13 anos, ele perguntou sem rodeios a sua mãe, Laura, por que ele tinha cabelos e olhos escuros, enquanto as outras três crianças eram loiras de olhos azuis.

"Minha mãe disse a verdade a ele", disse Ashley. 'E a partir daquele dia ele começou a se rebelar e agir e correr com a multidão errada, roubando coisas, lutando. Mas quando ele lutava, era sempre para machucar a outra pessoa, não apenas para vencer a luta. '

Chadwell foi acusado de tentativa de homicídio, sequestro, estrangulamento e abuso sexual infantil

Esta é a casa Lafayette onde James Chadwell supostamente molestou uma menina de nove anos no porão depois de atraí-la para acariciar seu cachorro no mês passado

Graeme Goss, 22, estudante da Purdue University cuja casa fica atrás da de Chadwell, disse ao DailyMail.com que ele e seus colegas de quarto "odiavam" o vizinho, que ele afirma sempre vir para acariciar seu cachorro sem permissão

Quando adolescente, ele passou um tempo em detenção juvenil antes de ser enviado para uma casa de meninos em Knoxville, Tennessee.

"Não me lembro exatamente quanto tempo ele ficou lá, mas foi muito tempo", acrescentou Ashley.

A polícia listou sua longa ficha criminal em uma declaração de causa provável no caso Lafayette - imprudência criminal de janeiro de 2000 com arma letal Dezembro de 2000 agressão agravada com intenção setembro de 2001 porte de arma de fogo por crime doloso Janeiro de 2003 agressão agravada com intenção Junho de 2016 recebimento de propriedade roubada fevereiro 2020 DWI e resistência à prisão em outubro de 2020 invasão criminal.

Mas seu irmão disse que a cada vez ele recebia um 'tapa na mão' e era liberado de volta para cometer mais crimes.

'Ele passou mais de sua vida adulta na prisão ou prisão do que do lado de fora', disse ele.

Foi durante um dos feitiços da prisão de Chadwell que sua mãe morreu.

"Ela ficou com o coração partido", disse Ashley. - Ela estava esperando que ele saísse, mas faleceu antes que ele saísse. Isso o deixou ainda mais irritado.

Certa vez, ele se mudou para Dakota do Sul, para tentar construir uma nova vida. Ashley o seguiu na esperança de que ele pudesse ajudá-lo a se endireitar.

"Ele pretendia ir para a Califórnia, mas só foi até Sioux Falls", disse ele.

Um parque memorial está sendo construído para Abby e Libby nos arredores de Delphi

O parque de 21 acres terá três campos de beisebol, um anfiteatro, estande de concessão, banheiros, playground e uma trilha para caminhada

O avô de Libby, que a criou, passa os fins de semana construindo o parque, que ele espera que seja concluído a tempo para o verão

'Achamos que se houvesse alguém que fosse da família com ele, poderíamos tentar mantê-lo longe de problemas. Então, assumi a responsabilidade de me mudar para lá e tentar ser um irmão para ver se conseguia mantê-lo fora da prisão.

- Mas depois de cinco meses, ele foi trancado de volta. Enquanto eu estava lá, ele queria que eu levasse meu caminhão e trailer para o seu trabalho e carregasse com um monte de alumínio e tentasse jogá-lo fora.

'Por que eu faria algo assim e me colocaria na prisão por causa dele?

'Eu nunca quis ser assim.'

Foi em Dakota do Sul que Caldwell empurrou sua esposa Sarah contra a parede, deixando uma marca de corpo inteiro. As tentativas do DailyMail.com de entrar em contato com ela não tiveram sucesso.

Ele feriu um menino ao dirigir em alta velocidade em um acampamento enquanto estava bêbado, disse seu irmão. Ele estava indo tão rápido que o menino saltou da carroceria do caminhão.

De volta ao Peru, ele tinha quatro filhos pequenos em seu Mustang quando bateu em um poste telefônico. Ele cedeu em todo o painel lateral e empurrou o eixo cinco centímetros porque tinha bebido.

Ashley disse que muitos dos problemas de seu irmão são causados ​​por álcool e outras drogas.

Em 2019, a polícia revelou um novo esboço e vídeo do suspeito na ponte. No entanto, nenhuma prisão foi feita

“Antigamente ele estava tomando ácido e cogumelos. Ele estava sempre tentando encontrar o máximo de adrenalina. '

Mas ele poderia ter sido muito mais, disse Ashley.

'Brian tinha potencial para ser quem ele quisesse ser. Ele é um artista incrível, um fabricante incrível, constrói alguns dos melhores sistemas de som que você poderia ouvir para um automóvel. Ele poderia ter sido muito melhor do que era, mas depois que minha mãe morreu, isso o colocou no limite.

- Mas isso não é desculpa. Todos nós nascemos com liberdade de escolha e ele escolheu fazer o que fez, não há como contornar isso. '

Ashley disse que seu irmão estava morando em Kokomo em 2017 quando as meninas Delphi foram assassinadas.

Ele disse que estava criando seus três filhos e não tinha tempo para assistir muita televisão, então nunca realmente viu o famoso vídeo do telefone que Libby tinha feito de um homem dizendo, 'Gente. Descendo a colina.'

Até hoje ele diz que a fita é tão curta e borrada que ele não consegue identificar positivamente o suposto assassino como sendo seu irmão.

'Mas eu sei que ele é capaz de fazer isso', disse ele.

Ashley disse que viu seu irmão pela última vez na virada do ano, quando seu pai teve que expulsá-lo de casa.

'Ele estava causando muito estresse e meu pai é um sobrevivente de ataque cardíaco seis vezes, então essa é a última coisa de que ele precisa.

LINHA DO TEMPO DOS ASSASSINOS DE DELPHI:

13h: Liberty e Abigail são deixadas perto da Monon High Bridge em Delphi para fazer uma caminhada em um dia de folga da escola.

17h30: As meninas desaparecem depois de não comparecerem em um local de coleta pré-combinado. As equipes de busca vasculham a área por horas, mas são forçadas a parar devido à luz limitada.

12h: As autoridades dizem que não há motivo para suspeitar de crime e estão principalmente preocupadas com a exposição aos elementos.

Currículos de busca por meninas desaparecidas, incluindo equipes de mergulho e unidades K-9.

12h: Os corpos de Liberty e Abigail estão localizados a meia milha da ponte.

A polícia libera a imagem granulada de um homem caminhando na mesma ponte em que Liberty e Abigail estavam.

A polícia diz que o homem na imagem granulada é oficialmente um suspeito dos assassinatos.

Autoridades liberam áudio do telefone de Liberty de um homem dizendo: 'Descendo a colina'.

Polícia libera esboço do suspeito depois que testemunhas relatam tê-lo visto em Delphi.

A polícia revela novo esboço e vídeo do suspeito na ponte. Eles dizem que o assassino provavelmente vive ou trabalha na área de Delphi.

Menina desaparecida de nove anos é encontrada viva no porão de James Brian Chadwell II, 42, em Lafayette, Indiana.

28 de abril de 2021: O Gabinete do Xerife do Condado de Carroll confirma que está 'investigando' Chadwell em relação aos assassinatos de Libby e Abby.

'Eu realmente acho que ele estava tentando estressá-lo a ponto de ele ter outro ataque cardíaco. Ele continuou tentando convencer meu pai a beber e ele não tem permissão para ter álcool perto dele. '

Depois de ser despejado, Brian Chadwell mudou-se para uma pequena casa térrea em Lafayette - com uma escola primária, uma secundária e uma secundária, todas a menos de um quilômetro.

Foi lá que o menino de nove anos foi descoberto em seu porão, atraído pela promessa de que poderia acariciar um de seus cães.

Em sua nova cidade, ele ainda levantava sobrancelhas.

Graeme Goss, 22, estudante do último ano da Purdue University, cuja casa fica atrás da de Chadwell, disse ao DailyMail.com: 'Meus colegas de quarto e eu meio que o odiamos.

'Ele tinha dois cachorros e minha cachorra, Xena, era atacada por outros cachorros, mas ele continuava vindo em nosso quintal para acariciá-la. Eu tive que dizer a ele que ele tinha que parar. '

Mas ele continuou vindo, uma vez exibindo sua tatuagem de um pit bull. "Ele levantou a camisa para me mostrar - foi muito estranho", disse Goss.

'Ele mencionou como ele teve uma vida tão difícil e é por isso que ele gostava de pit bulls, era muito estranho.

'Eventualmente eu tive que mandar meu cachorro para meus pais porque estávamos seriamente imaginando se ele iria levá-la.'

Os assassinatos de Libby German e Abby Williams em 2017 chamaram a atenção do mundo devido a um pequeno videoclipe que Libby fez em seu celular de um homem dizendo: 'Gente. Descendo a colina, 'pouco antes de serem mortos.

Esse pequeno vídeo foi reproduzido inúmeras vezes e levou a dezenas de pistas - mas o homem capturado pela câmera nunca foi preso.

Agora o foco voltou-se para Brian Chadwell após sua prisão em um incidente perturbador a apenas 20 milhas de distância em Lafayette, Indiana.

Libby e Abby foram caminhar na trilha Monon High Bridge, perto de sua cidade natal, Delphi, Indiana, na tarde de 13 de fevereiro de 2017.

Libby postou uma foto de sua amiga na ponte pouco depois das 14h. Foi a última coisa que ouviu de qualquer um deles.

Eles foram dados como desaparecidos às 5h30, mas seus corpos não foram encontrados até o dia seguinte na margem norte de Deer Creek, a hidrovia que a ponte ferroviária abandonada cruza.

A polícia nunca revelou como as meninas foram mortas.

Antes de morrer, Libby conseguiu tirar uma foto de um homem corpulento na ponte, a polícia também divulgou o áudio de um homem ordenando que descessem a colina.

Cinco meses após os assassinatos, a polícia divulgou um esboço composto de um homem que eles disseram que poderia ser o assassino.

A imagem, que tem uma semelhança com Brian Chadwell, foi tirada de outros caminhantes na trilha naquele dia.

Mas o vídeo que Libby havia feito não foi lançado até abril de 2019 - mais de dois anos após os assassinatos.

Os investigadores alertaram que, devido ao estado degradado da ponte e ao fato de os caminhantes terem que andar nos dormentes da ferrovia, o andar do homem pode não ser sua maneira natural de andar.


Delphi Schoolhouse & # 8211 A Piece of History Stands the Test of Time in the Delphi Valley

Justo fora de Olympia, descendo as colinas da Delphi Road, está um prédio pelo qual você provavelmente dirige com frequência. Mas, a menos que você more na área, provavelmente não sabe o significado do edifício branco com acabamento em vermelho. De 1910 a 1942, muitas crianças chamaram 7601 Delphi Road de sua escola e, felizmente para nossa comunidade, este edifício histórico ainda está de pé. “A maioria desses edifícios foi demolida ou convertida, ou mudou tanto que não são mais os mesmos. Acho que este é provavelmente o melhor exemplo deixado no oeste de Washington dos prédios da escola original ”, explica Shane Jewell, que mantém o prédio, enquanto me leva para um passeio.

Caminhando, ele aponta os quadros-negros de ardósia originais ainda pendurados nas paredes e as manchas de tinta deixadas no piso de madeira áspero, apenas algumas das lembranças de dias passados ​​na Escola Delphi. O prédio ainda é aquecido apenas por um único fogão a lenha, mas Shane me garantiu que faz o seu trabalho.

Não é difícil imaginar como deve ter sido vir para a escola nesta escola de uma sala há mais de 60 anos. Shane ajuda a pintar o quadro para mim. “As crianças vinham de manhã e bombear a água manualmente e acender uma fogueira e passar o dia lá & # 8211 todas as crianças em uma classe. Às vezes, eles cavalgavam ou às vezes caminhavam. ” No fundo da sala, o antigo armário de casacos permanece, completo com os ganchos originais, mas desapareceu a bacia de canto para lavar as mãos.

A primeira escola Delphi estava localizada em frente à escola existente e funcionou de 1895-1910. Crédito da foto: Shane Jewell.

Enquanto as crianças estavam ocupadas aprendendo, os professores da Delphi Schoolhouse também estavam. Por servir de sala de treinamento, os professores geralmente ficavam apenas um ano e moravam na pequena cabana localizada ao lado da escola. Shane me disse que ocasionalmente ainda recebe ligações de ex-professores e alunos querendo falar sobre seus dias na escola. Em 1942, a escola viu seus últimos alunos saírem e, infelizmente, a cabine dos professores foi vendida quando os proprietários precisavam de dinheiro na mesma época. No entanto, dois anos depois, a escola e os bens foram doados ao Delphi Community Club. O prédio tornou-se um ponto de encontro do clube e tudo, desde bailes a funerais, foi realizado em seu local. “Tem ajudado a nos manter unidos para que a própria comunidade Delphi ainda tenha um ponto de encontro. É muito bom saber que está lá, se precisarmos. ”

Shane Jewell, tesoureiro do Delphi Community Club, mantém a escola e mostra uma obra de arte que retrata a paisagem do início do século XX. Crédito da foto: Jessica Hoppe.

Quando me sento com Shane em sua residência do outro lado da rua, ele abre uma caixa de arquivos. Dentro, ele tem fitas cassete e gravações de vídeo dos "veteranos", como ele os chama, descrevendo os primeiros dias no Vale do Delphi. “Estou apenas tentando preservar tudo isso. Porque algum dia, alguém terá a energia para passar por isso e fazer algo com isso. ” Ele pode até me mostrar as atas originais da primeira reunião do Delphi Community Club na escola em 1944. Parece uma espécie de linha do tempo, e não posso deixar de notar a bela escrita cursiva. Eu sinto que estou olhando um diário ou uma cápsula do tempo.

A Delphi Schoolhouse abrigou alunos de 1910-1942. Quando as portas foram fechadas, os alunos foram educados do outro lado do lago. Crédito da foto: Shane Jewell.

No entanto, toda essa grande história foi quase perdida no início dos anos 2000, quando a escola passou por tempos difíceis com os atuais líderes de clubes comunitários se aposentando e envelhecendo. Foi quando Shane e sua esposa, Macy, entraram em cena para fazer sua parte para ajudar. Moradores de longa data da região, os dois sempre foram ativos no Clube da Comunidade Delphi, que ainda se reúne na escola. “Eles queriam vender ou doar a casa da escola. Estava muito decadente e o número de membros diminuiu. Não havia muito dinheiro no banco ”, explica Shane. Uma reunião pública foi convocada e todos concordaram que algo precisava ser feito para salvar o edifício histórico. Macy foi eleito presidente do Delphi Community Club e Shane se tornou o tesoureiro. Sua principal responsabilidade seria manter a escola funcionando e sua história intacta.

Os quadros-negros originais ainda estão nas paredes e manchas de tinta pontilham o piso de madeira. Crédito da foto: Jessica Hoppe.

The pair started with some much-needed updates to the building so the space would be rentable to raise funds for its maintenance. This included a new roof, paint inside and out, repairing plaster, and remodeling the bathrooms. Not easy work, but something Shane says he’s proud to have been a part of. “We’d love it if somebody else wanted to step in and do that because we’ve been doing that for a number of years now. But we are also realistic enough to know that there really isn’t anybody out there yet. Somebody will come along. When we can’t do it anymore, somebody will take over.”

Many generations of the founding families in the Delphi Valley attended school here and some are still living. Photo credit: Shane Jewell.

Shane has guaranteed future generations will always know about the old schoolhouse on Delphi Road. He designed a large boulder commemorating the more than 100-year-old building and its deep history. “I think once you lose your history, you’ve lost your roots. There are a lot of people out in this area who don’t have roots, but if they live here the next 40 or 50 years they are going to feel like they have roots. And if they can tie that into something that was here before them, I think that they feel more like a part of the community.”

These days Shane says the Delphi Community Club has about 30 dues-paying members and they are a recognized non-profit organization. Every spring the organization hosts a plant and rummage sale which acts as their main fundraiser for the year. The Delphi Schoolhouse is available to rent all year, except winter months when it’s winterized, to be rented for events. To learn more about renting, call 360-943-6437 or send an email through their contact page. With a capacity of 50 people inside and many more outside, reasonable rates, and a great history, it’s perfect for a wedding or family reunion to make new memories.


Facts about Delphi 9: a major site

The notable prehistoric oracle, Pythian Games and Phoebus Apollo are housed on the site of Delphi.

Facts about Delphi 10: The Pythian Games

The Pythian Games were hosted in Delphi. The legend stated that the son of Gaia, the serpent Pytho was shot by the first arrow of Apollo. He was forced to fly and could come back if he had done menial service for 8 years. The victory of Apollo was commemorated by having Pythian Games for every 4 years.

Do you enjoy reading facts about Delphi?


Apollo, the god of purification and divination, established the initial forms of his faith at Delphi . He taught people the importance of «measure» and became the most moral and peaceful expression of the Greek spirit and culture. At the renowned Oracle of Delphi, the Gods’ will was dictated through the Priestess Pythia .

In ancient Greek history and mythology, Delphi was referred to as the geographical center of the world, its navel. According to the ancient Greek myth, Zeus set two eagles free to find the center of the world. They soared through the skies westward and eastward and their paths crossed in Delphi.

Delphi – “Omfalos” (the navel) exhibited in the Archaeological Museum of Delphi (photo from Polytropon Art).

Apollo

The first evidence of habitation in the area dates back to the Mycenaean era (C14th-C11th B.C.). At the time, the main deity worshiped was Earth. From the 11th to 9th century B.C., the worship of Apollo was established.

According to the myth, Apollo took up residence there after he slew the dragon-like Python , which guarded the Earth goddess’s oracle. After his sublimation, Apollo returned to Delphi and established his worship at the oracle which exists in his honor to this day.

During the 8th and 7th centuries B.C., the areas of the sacred precinct of Delphi were configured. Toward the end of the 7th century B.C., the first two stone temples were built, dedicated to Apollo and Athena . At the beginning of the 6th century B.C., Delphi joined the Amphictyony , a union of city-states with common political goals, which served to protect the temple from conquest. In time, the Delphic Amphictyony attained jurisdiction over the temple of Apollo and in 528 B.C. once again organized the Pythian Games, which took place every four years in honor of Apollo, to commemorate the god’s victory against Python.

Delphi – The Charioter (photo from Polytropon Art)

Through the Amphictyonic Council, Delphi communicated the ideals of friendship, brotherhood and peaceful coexistence of all people. These ideals have remained central to what is today referred to as the Delphic Ideal.

From the 6th to the 4th century B.C., the sanctuary at Delphi thrived. The temple was decorated with offerings and dedications to Apollo from Greek cities and individuals. Pilgrims would arrive from all over the ancient world to ask for consultation and prophecy for important issues of state and for personal matters. The pilgrims would wash themselves clean at the Kastalia Spring, pay a kind of tax (the pelanon) and sacrifice an animal at the altar of Apollo.

Apollo’s prophecies were expressed by Pythia and then deciphered by Apollo’s priests. The ritual’s ceremony took its final form during the 6th century B.C. and remained intact until the time of Hadrian (2nd century B.C.).

During the time of its prosperity, the Oracle at Delphi was not just a religious center. It also exerted political influence, and often played an important part in political developments in Greece. In the Hellenistic years the political influence of the Oracle diminished. However, its grandeur and prestige remained almost intact long afterwards.

Roman emperors and officers were at times supportive of the site’s up-keeping and at other times played a part in its decline.

During its long history, the Oracle of Apollo at Delphi has witnessed natural disasters from fire and rock-slides (of the Faidriade Stones) to hostile attacks and looting of its treasures. Pausanias , one of the earliest Greek travel writers visited Delphi in the 2nd century A.D., and in his book «Fokika» left an important detailed account of all the monuments he observed in the area as well as the myths attached to them.

Ju­lian the Apos­tate

As Christianity prevailed and idolatry was quashed, Delphi began to decline. The sanctuary was eventually abandoned. It is said that Pythia delivered her final prophecy to the emperor Julian the Apostate (361 – 363 A.D.) who had attempted to revive the Oracle.

Tell the emperor that my hall has fallen to the ground.
Phoibos no longer has his house,
nor his mantic bay,
nor his prophetic spring
the water has dried up.


With statement converter

o with converter wizard helps a great deal converting with statements to normal, qualified calls.

  • remove with statement,
  • remove the begin end block,
  • unindent the with statements,
  • add a local var. This functions very similar to explaining var – the with expression is replaced with a variable.
  • insert markers comments,

When applying the wizard, it converts the code according to the preview, optionally adds the local var declaration and
puts the qualifying text on the clipboard.

Invoking the wizard
In the IDE editor position the cursor on the line containing the com keyword and use the MMX menu or default keyboard shortcut Shift+Alt+W.
From the Explorer Select the with statement via Live Metric Hints | with statements and use the Members view pop up menu “Convert with statement”

Note: MMX does not compile code and can therefore not automatically fully replace a with statement with qualified member access.


History of Delphi technique

The name “Delphi” is derived from the Oracle of Delphi. The authors of the method were not happy with this name because it implies “something oracular, something smacking a little of the occult.”

The Delphi method is based on the assumption that group judgments are more valid than individual judgments. It was developed at the beginning of the Cold War to forecast the impact of technology on warfare.

In 1944, General Henry H. Arnold ordered the creation of the report for the U.S. Army Air Corps on the future technological capabilities that might be used by the military.

Different approaches were tried, but the shortcomings of traditional forecasting methods, such as theoretical approach, quantitative models, ou trend extrapolation, in areas where precise scientific laws have not been established yet, quickly became apparent.

To combat these shortcomings, the Delphi method was developed by Project RAND during the 1950-1960s (1959) by Olaf Helmer, Norman Dalkey, and Nicholas Rescher.

It has been used ever since, together with various modifications and reformulations, such as the Imen-Delphi procedure.

Experts were asked to give their opinion on the probability, frequency, and intensity of possible enemy attacks. Other experts could anonymously give feedback. This process was repeated several times until a consensus emerged.


Managing Your Work

While you're developing a large Delphi application, as your program becomes more complex, its source code can become hard to maintain. Create your own code modules — Delphi code files that contain logically associated functions and procedures. Along the way you should explore Delphi's built-in routines and how to make all the units of a Delphi application cooperate.

The Delphi IDE (the code editor) helps you effectively jump from a method implementation and a method declaration, locate a variable declaration using tooltip symbol insight features, and more.


Assista o vídeo: Программирование в Delphi. Урок 1. Знакомство со средой разработки. Приложение Привет, мир!