El Dorado

El Dorado

El Dorado ('Homem Dourado' ou 'Golden One') referia-se aos lendários reis do povo Muisca (Chibcha) que povoaram o norte dos Andes da atual Colômbia de 600 DC a 1600 DC. O nome deriva do ritual de coroação quando o novo rei estava coberto de pó de ouro antes de pular no Lago Guatavita.

Com o tempo, El Dorado ampliou seu significado para se referir a uma cidade perdida de ouro e até mesmo a uma região inteira. Quando os conquistadores espanhóis ouviram essas incríveis histórias de uma cidade pavimentada em ouro, eles tentaram todos os meios possíveis para encontrá-la. No final das contas, os espanhóis e os exploradores e caçadores de tesouros que os seguiram nunca encontraram os fabulosos tesouros de El Dorado.

O significado do ouro

Nas culturas da antiga Colômbia, o ouro sempre foi um material popular para os metalúrgicos. Na verdade, o metal não tinha nenhum valor particular como moeda a não ser como matéria-prima para troca e, de fato, parece que, ao contrário de outras culturas das Américas, o ouro não se limitava à nobreza, mas também era propriedade das camadas mais baixas da sociedade. Em vez de seu valor intrínseco, então, o ouro era estimado por causa de seu brilho, incorruptibilidade, associações espirituais (especialmente em relação ao sol) e facilidade de uso nas mãos de artesãos. Os habilidosos artesãos Muisca produziram impressionantes obras de arte usando todo o repertório do ourives, especialmente a técnica da cera perdida.

Obras de arte em ouro e ligas de ouro foram oferecidas em grandes quantidades aos deuses e enterradas em locais sagrados para que o equilíbrio do cosmos fosse mantido e desastres naturais evitados. Muitas vezes, as ofertas eram estatuetas conhecidas como tunjos que representava em detalhes pessoas carregando objetos como escudos, armas e instrumentos musicais. O exemplo mais famoso de um tunjo é uma jangada dourada com figuras fundidas usando joias de pé sobre ela, cujo significado é discutido abaixo. A jangada foi encontrada em um vaso de barro dentro de uma caverna e agora reside no Museo del Oro, em Bogotá.

A Muisca estimava o ouro por causa de seu brilho, incorruptibilidade e associação com o sol.

Tão motivados estavam por sua sede de riquezas, o objetivo oficial do governo espanhol de exploração no norte da América do Sul era, na verdade, encontrar ouro, derretê-lo e enviar a maior quantidade possível de volta para a Europa. A associação entre a antiga Colômbia e o metal precioso se reflete ainda mais na escolha do nome do rei espanhol para seu novo território: Castillo del Oro. De todas as histórias de ouro e esmeraldas espalhadas pela antiga Colômbia, havia uma história em particular que despertou o interesse dos invasores espanhóis. Este foi um relato, relatado por testemunhas oculares, que envolveu as cerimônias suntuosas realizadas durante a coroação de um rei Muisca.

O Homem Dourado

A lenda de El Dorado aparece na maioria dos relatos espanhóis da conquista da região, como a de Fernández de Oviedo História geral e natural das Índias (1535-48 DC), mas foi posteriormente documentado em detalhes por Juan Rodriguez Freyle em 1636 DC, que afirmou ter sido informado dos detalhes pelo sobrinho do último governante de Guatavita. Uma das mais antigas representações da lenda na arte vem de uma gravura de 1599 dC por Theodor de Bry, que mostra dois atendentes aplicando ouro no corpo de um terceiro indivíduo.

História de amor?

Inscreva-se para receber nosso boletim informativo semanal gratuito por e-mail!

Segundo a lenda, então, entre os Muisca, quando era necessário coroar um novo monarca, o homem que seria rei se preparava para seu grande dia com um período de abstinência. Isolado em uma caverna, ele foi proibido de pimenta, sal e mulheres. Quando o dia da coroação finalmente chegou, o futuro rei viajou para o Lago Guatavita, um lago remoto formado em uma cratera vulcânica extinta ao norte da atual Bogotá, a fim de dar oferendas aos deuses para que eles abençoassem seu reinado. Ele fez isso indo para o centro do lago em uma jangada. A balsa, feita de junco, estava carregada com tesouros de ouro e esmeraldas e sobre ela foram colocados quatro grandes queimadores de incenso. O incenso era moque e os braseiros, acompanhados por aqueles colocados ao redor das margens do lago, soltaram nuvens de fumaça densa que só devem ter contribuído para a mística da cerimônia.

O tesouro mais fantástico de todos, porém, era a própria pessoa real. Ele havia sido despido e inteiramente coberto por uma camada pegajosa de resina sobre a qual foi espalhado um pó de ouro fino. O resultado foi um homem cintilante de ouro; literalmente um 'homem dourado'. Também viajando na balsa estavam quatro atendentes, vestidos de forma menos espetacular, mas ainda carregados com pesadas joias de ouro em qualquer parte do corpo em que pudesse ser pendurada. O grande momento chegou quando, acompanhada por trombetas em massa e cantando das margens, a jangada chegou bem no centro do lago. Naquele momento o silêncio caiu sobre a multidão e os atendentes jogaram o fabuloso tesouro de ouro e joias no lago e as pessoas nas margens também jogaram suas oferendas de ouro nas águas sagradas. O clímax da cerimônia veio quando o próprio rei dourado saltou no lago e quando ele emergiu, limpo de ouro, ele se tornou o rei dos Muisca.

História Posterior

De Sir Walter Raleigh aos exploradores do século 20, expedições extravagantes e caras para encontrar El Dorado e suas riquezas foram acumuladas ao longo dos séculos, mas nenhuma teve sucesso. Na década de 1580 dC, Antonio de Sepúlveda teve talvez o esquema mais ambicioso para encontrar o ouro quando cortou uma fatia da borda da cratera do Lago Guatavita para drenar o lago e encontrar o tesouro que deve ter se acumulado no leito do lago durante séculos de coroação cerimônias. Alguns artefatos de ouro foram encontrados ao redor das margens do lago, mas antes que o lago pudesse drenar completamente, um deslizamento de terra bloqueou o corte e o nível da água do lago começou a subir novamente. Diante de um motim da população local, os espanhóis foram forçados a desistir de sua busca.

Outra expedição ambiciosa em 1909 dC envolveu a empresa inglesa Contractor Limited. Eles também tentaram drenar o lago e tiveram mais sucesso do que os espanhóis. O método desta vez era cavar um túnel sob o lago e drená-lo dessa forma. No entanto, quando o lago foi esvaziado, outro problema surgiu: o fundo de lama macia da cratera era muito profundo para suportar qualquer peso. Pior ainda, a lama rapidamente assou ao sol e se tornou dura como cimento. Voltando a Bogotá para o equipamento de perfuração, os caçadores de tesouro devem ter ficado desanimados ao voltar ao lago, porque na ausência deles a lama também se solidificou no túnel de drenagem, bloqueando-o para que o lago voltasse a encher. Sem mais dinheiro para continuar o projeto, os ingleses, como os espanhóis e inúmeros outros antes deles, foram forçados a abandonar o projeto com apenas um punhado de pequenos artefatos retirados da beira do lago.

Os resultados cumulativos, então, dessas expedições foram extremamente decepcionantes. Algum ouro foi encontrado, assim como contas de pedra e cerâmica, mas nada, até agora, que se compare às fabulosas riquezas descritas na lenda do El Dorado. Talvez, no entanto, isso seja adequado, já que, afinal, os proprietários originais do ouro e das joias haviam planejado suas oferendas para o sol e para que elas permanecessem para sempre onde foram dadas, no fundo de um lago nas montanhas remotas da Colômbia.


Onde fica El Dorado?

El Dorado, a lendária cidade perdida do ouro, foi um farol para milhares de exploradores e caçadores de ouro durante séculos. Homens desesperados de todo o mundo vieram para a América do Sul na vã esperança de encontrar a cidade de El Dorado e muitos perderam suas vidas nas planícies áridas, selvas úmidas e montanhas geladas do interior escuro e inexplorado do continente. Embora muitos homens afirmassem saber onde estava, El Dorado nunca foi encontrado ... ou foi? Onde fica El Dorado?


El Dorado - História

Cedo
Condado de El Dorado
História

El Dorado: 'O Dourado "- Espanhol

Viaje para o norte da Califórnia por mar e seus sonhos começam em San Francisco com a beleza de sua baía continuando por uma terra maravilhosa de campos, rios, florestas e lagos de montanha. A área foi colonizada pela primeira vez por nativos americanos que vieram da Ásia pelo Alasca há muito tempo. A baía não foi descoberta pelos europeus até 1770, quando a expedição de Gaspar de Portola se mudou para o norte do México e San Diego para encontrar a baía de São Francisco por terra. Por mar, costuma haver neblina, então o marinheiro Juan Cabrillo, explorando a Alta Califórnia, não o viu em 1542. São Francisco sempre teve uma atração mística, mas os aventureiros seguiram os rios para o interior e entraram nas montanhas de Sierra Nevada para explorar ou prospectar ouro.

Muitos do Leste fizeram uma tediosa viagem por terra ao norte da Califórnia através de desertos e montanhas e às vezes neve. Jedediah Smith foi o primeiro a fazer isso liderando um grupo de caça a peles de Santa Fé em 1826. Ele seguiu o rio Humbolt e o rio Truckee até o rio Sacramento.

As pessoas começaram a ocupar vales e contrafortes. John Sutter estabeleceu a New Helvetia na confluência dos rios American e Sacramento em 1839. Havia poucas árvores desde que Sacramento está localizado em uma planície de inundação. Antes de erguer diques, o assentamento foi inundado em 1849 e 1850.

Em 1841, os emigrantes para o Ocidente chegaram por terra em números significativos, embora a maioria tenha ido para o Oregon. O grupo Bartleson-Bidwell que incluía Charles Weber seguiu o rio Humbolt e encontrou uma passagem pela Sierra e descendo o rio Stanislaus até o vale de San Joaquin.

John C. Fremont e Kit Carson cruzaram a Sierra subindo o rio Carson e entrando no condado de El Dorado para seguir o South Fork do American River até Sutter's Fort em março de 1844. Os índios aconselharam o grupo a seguir a crista das cristas para evitar o fundo neve nas ravinas.

Os colonos mórmons de Brigam Young fugindo do meio-oeste, seguiram para a Califórnia e cruzaram o rio Missouri para passar o inverno em Omaha em 1846. Quinhentos se apresentaram como voluntários para a Guerra do México e treinaram em Fort Leavenworth. O Batalhão Mórmon chegou à Missão San Diego em 29 de janeiro de 1847. Em julho, o Batalhão foi retirado de serviço, parte foi para Fort Sutter e parte para Salt Lake. Quando Brigam Young chegou a Salt Lake em julho de 1847, os emigrantes se estabeleceram lá.

13 de agosto de 1846 James Marshall torna-se carpinteiro-chefe do exército americano em Los Angeles. Ele se dirige ao Forte de Sutter em 6 de maio de 1847 para procurar um local de serraria para John Sutter. Em 28 de agosto, os trabalhos começaram em Coloma, no South Fork do rio American (condado de El Dorado). Em 6 de setembro, os mórmons de Fort Sutter são contratados para trabalhar na serraria.

A história do ouro se tornou realidade em Coloma quando James Marshall fez uma observação na serraria. Em 24 de janeiro de 1848, Marshall encontrou ouro na trilha da serraria nas margens do South Fork. Quando a notícia se espalhou na Califórnia e no resto do Oeste, foi uma corrida do ouro para o condado do império. As notícias demoraram a chegar ao leste, mas em 1849 a migração continuou por trilha terrestre ou navio. Somente em novembro de 1849, 600 navios entraram na Baía de São Francisco. O influxo para a Califórnia no final de 1849 foi de 39.000 por mar e 42.000 por terra. Rio acima eles vieram, o primeiro navio a vapor "George Washington" chegou a Sacramento em 12 de agosto de 1849

Naquele verão de 1848, sob a direção do capitão Weber, os índios trabalharam com ferramentas rudimentares para lavar o ouro de Weber Creek. A três quilômetros de distância, logo acima do cume, enquanto pastoreiam o gado, os vaqueros tropeçaram nas ricas escavações secas da atual Placerville. Os garimpeiros do Oregon logo se juntam a eles.

Em Dry Diggings em outubro de 1849, 10.000 homens estavam acampados em ravinas estreitas e centenas de todo o mundo já haviam partido com ouro suficiente para uma vida inteira - 10 mil dólares. O apelido "Hangtown" começou depois que cinco bandidos da gangue das corujas roubaram um posto comercial francês localizado em Log Cabin Ravine (Bedford Avenue) no distrito de mineração Mother Lode. Eles não escaparam impunes e foram açoitados 39 vezes (40 vezes era fatal). Três foram reconhecidos como fugitivos procurados por assassinato no rio Stanislaus e foram julgados e enforcados por 2.000 mineiros em um carvalho em Hay Yard de Elsner ao lado de Hangtown Creek.

O Congresso dos Estados Unidos em 9 de setembro de 1850 aprovou a Califórnia como o 31º estado. Coloma foi eleita a primeira sede de condado, mas quatro anos depois mudou-se para Placerville.

Pena de morte. Os primeiros dois homens condenados por assassinato no Tribunal Distrital do Condado de El Dorado foram executados em 3 de novembro de 1854 por enforcamento em Coloma e foram testemunhados por 6.000 pessoas.

Estradas municipais foram desenvolvidas. Old Emigrant Road entrou no Território da Califórnia a partir do Território de Utah em Gênova em Carson Valley, Nevada. A estrada seguia para o sul de Silver Lake até Sly Park 14 milhas a leste de Placerville, e depois para Diamond Springs, Shingle Springs, Clarksville e White Rock para o condado de Sacramento. Esta é a Mormon Carson Emigrant Trail e pode ser conduzida pela Highway 88 perto de Gênova através de Hope Valley (Junction Highway 89), passando por Silver Lake até a estrada Mormon Emigrant Trail na saída Iron Mountain Ski Resort e para Sly Park e Sly Park Road para Pleasant Valley Estrada para a cidade de El Dorado, o entroncamento com a Rodovia 49 South.

Além disso, muito movimentada era a velha Coloma Road de Sacramento a Folsom, Mormon Island, Green Valley, Uniontown e Coloma. Uma balsa que cruzava o South Fork do American River foi substituída por uma ponte de treliça em 1851, embora houvesse pontes anteriores em 1849 arrastadas pelas enchentes. Em 1852, 22 distritos rodoviários foram estabelecidos e supervisores foram nomeados para cuidar de cada uma das estradas específicas.

Cruzando a Rodovia 49 no Condado de El Dorado, a Rodovia 50 é uma história especial. John C. Johnson abriu uma trilha de Dry Diggings sobre Echo Summit até Lake Valley em South Lake Tahoe em 1848. Johnson's Cutoff era o caminho mais direto e rápido através da Sierra. As diligências cruzadas em 1857. Aprimorado em 1858, Hawley Grade foi construído pelo condado de Echo Summit para Luther Pass Road. Bem a tempo também, porque a descoberta de prata em Comstock, em Nevada, em 1859, levou a um riacho direto para o leste, para o vale. O tráfego de cargas diminuiu depois que a Central Pacific Railroad (Union Pacific) cruzou Donner Pass em 1867. Mas no inverno a neve fechou a estrada, exceto para Snowshoe Thompson, que caminhou e usou patins de neve caseiros para transportar o correio dos EUA entre Placerville e Gênova , Nevada. O piloto do Pony Express galopou ao longo da rota em 1860-61. Em 1860, operadores privados concluíram a estrada como pedágio. A Secretaria Estadual de Rodovias foi criada em 1895 e adquiriu a estrada tornando-a a primeira rodovia estadual. A pavimentação foi feita em 1923.

Lake Tahoe foi inicialmente denominado Mountain Lake (alguns dizem Bonpland) por Fremont e renomeado Lake Bigler (em homenagem ao governador) em 1853. Tahooee é Washoe para águas grandes e "Lake Tahoe" era o nome popular desde 1859 e tornou-se oficial em 1945. Por 1865 barcos à vela escuna foram usados ​​por turistas. Um governador de rodas lateral Stanford conectou a Central Pacific Railroad no norte ao Benton's Stage no sul.

O condado de El Dorado tem o melhor abastecimento de água do país. A água limpa e fria do derretimento da neve nas montanhas e a chuva abundante em altitudes mais baixas fornecem riachos e nascentes durante todo o ano. As valas de água foram usadas pela primeira vez em Coloma em 1850. Em 1856, outras valas e canais se seguiram: incluindo Cedar e Indianville Canal, Cosumnes e Michigan Bar Canal, Cosumnes e Prairie Canal, El Dorado e Georgetown Ditch, Eureka Canal, Mosquito Canal, Negro Hill Ditch , Natoma Ditch, Pilot and Rock Hill Canal e South Fork Canal. Também o Chileno Bar Canal, o Canal Coray & amp Co., o Canal Coloma, o Canal Deer Creek, o Canal El Dorado, o Canal Gold Hill, o Canal Iowa, o Union Flume e o Canal Weber Creek e Coon Hollow forneceram água.

A precipitação média anual em Placerville é de 39,52 polegadas. O ano mais seco é 1976 com 15,86 polegadas e o ano mais chuvoso é 1980 com 78,13 polegadas. A maior parte da chuva cai em janeiro e tem uma média de 7,47 polegadas.

Fazendo. Os Hodge Brothers começaram a cultivar batatas e vegetais em 1849 perto de Coloma e Union Bar em Greenwood Creek. Estatísticas para o condado de El Dorado em 1855: trigo com 450 acres, cevada com 340 acres, aveia com 387 acres e feno com 1.750 acres. Fruta: macieiras 1.608 árvores, pêra 34 árvores, pessegueiro 1.159 árvores, ameixeiras 40 árvores, cerejeiras 40 árvores, figueiras 12, damascos 15 árvores, marmelos 25 árvores e uvas 3.000 vinhas. Estoque 9.889 animais.

Primeiro hospital. O Broadway Hotel em Upper Placerville foi alugado para ser usado como um hospital municipal. Durante o trimestre encerrado em dezembro de 1856, 36 foram tratados e quatro morreram hidropisia do tórax -1, bronquite -1, tísica -1 e uma causa desconhecida. Em 1862, uma nova instalação foi construída em Quartz Hill.

Escolas. As primeiras escolas eram particulares e a Sra. Day foi a primeira em 1852 e a de Miss Parlow foi a seguinte em 1853. Em 1857, havia 1.812 alunos de escolas públicas em doze distritos.

Ferrovia . A ferrovia Placerville e Sacramento Valley foi estendida de Folsom a Shingle Springs em junho de 1865.


El Dorado (Condado de Union)

El Dorado é a sede do condado de Union County, no centro-sul do Arkansas, e um centro de produção e refino de petróleo. Chamada uma vez pelos proponentes de "Queen City of South Arkansas" e, mais recentemente, "Arkansas’s Original Boomtown", a cidade foi o coração do boom do petróleo da década de 1920 em South Arkansas.

Estado inicial até a Idade de Ouro
A cidade foi fundada em 1843, quando Matthew Rainey abriu uma loja de varejo na área. Alguns relatórios afirmam que Rainey ficou preso e vendeu seus pertences para ajudá-lo. Tão impressionado com as vendas aos colonos locais, ele decidiu ficar permanentemente e batizou o local de El Dorado, geralmente traduzido como “a Estrada Dourada” em espanhol. Em 1843, El Dorado se tornou a sede do condado de Union. A Primeira Igreja Presbiteriana, a igreja presbiteriana mais antiga da região, foi organizada em El Dorado em 1846, com a Primeira Igreja Batista organizada em 1845.

Na década de 1850, a área tornou-se o lar de várias fazendas de algodão e plantações administradas por numerosos escravos. Durante a Guerra Civil, as unidades confederadas se organizaram e treinaram em Union County. Em 1864, unidades confederadas moveram-se pela área de El Dorado a fim de engajar o avanço das tropas da União na área de Camden (condado de Ouachita), mas o próprio El Dorado não viu nenhuma ação militar importante durante o conflito.

A comunidade permaneceu uma comunidade agrícola isolada desde sua fundação até o final do século XIX. A chegada das ferrovias no final do século 19 permitiu que interesses comerciais explorassem os recursos nativos e construíssem uma próspera indústria madeireira. Em 1883, um jovem chamado Albert Williams foi linchado em El Dorado.

Do início do século 20 à era moderna
Em 1902, a Tucker-Parnell Feud eclodiu em uma série de disputas entre o marechal da cidade, Guy Tucker, e o empresário local Tom Parnell. Um tiroteio nas ruas da cidade deixou dois homens mortos e Tucker e outros feridos. Vários outros incidentes irromperiam nos anos seguintes na área, deixando membros das famílias Tucker e Parnell e seus aliados mortos. O ano de 1910 viu a violência novamente durante um motim racial que supostamente envolveu negócios prejudiciais dirigidos por afro-americanos.

Economicamente, a comunidade permaneceu dependente da agricultura e da madeira na década de 1920, limitando seu crescimento. 10 de janeiro de 1921 mudou o El Dorado para sempre com a conclusão do poço Busey nº 1. O Dr. Samuel T. Busey, médico e especulador de petróleo, completou a perfuração de um poço uma milha a sudoeste de El Dorado. O “poço de descoberta” desencadeou uma onda de especuladores na área, em busca de fama e fortuna no petróleo. O poço Busey nº 1 produziria petróleo por apenas 45 dias, mas El Dorado mudou de uma cidade agrícola isolada de aproximadamente 4.000 habitantes para a capital do petróleo, Arkansas. Em 1923, El Dorado ostentava cinquenta e nove empresas contratantes de petróleo, treze distribuidores e refinadores de petróleo e vinte e duas empresas de produção de petróleo. A cidade foi inundada com tantas pessoas que não havia espaço para camas disponíveis para eles, levando a bairros inteiros de tendas e barracos construídos às pressas a serem erguidos em toda a cidade. A população da cidade atingiu um pico de quase 30.000 em 1925 durante o boom antes de cair para 16.241 em 1930 e aumentar para 25.000 em 1960. A produção de petróleo, depois de despencar no início dos anos 1930, se recuperou no final da década.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade foi o local de várias fábricas de produtos químicos e munições, a maioria das quais fechou logo após a guerra. A indústria do petróleo começou a declinar novamente no final dos anos 1960, causando um impacto devastador na economia de El Dorado.

No início da década de 1990, uma empresa chamada Information Galore, sediada em El Dorado, trouxe o acesso público à Internet para o Arkansas pela primeira vez.

Em 2004, o centro da cidade foi declarado distrito histórico nacional. Os interesses do petróleo, produtos químicos e madeira continuam a desempenhar um papel poderoso na economia local. El Dorado Chemical, Lion Oil e Murphy Oil estão entre as empresas sediadas na cidade.

No Censo dos EUA de 2000, a cidade tinha uma população de 21.530. No entanto, em 2010, a população havia caído para menos de 19.000, um número que incluía 9.417 residentes negros e 8.522 residentes brancos. Preocupados com a perda de população, os líderes empresariais e cívicos locais começaram a considerar uma variedade de maneiras de revitalizar a cidade.

Em 2017, o Murphy Arts District (MAD) sediou a inauguração da primeira fase de seu projeto de renovação de US $ 100 milhões. O MAD compreende seis locais espalhados por três quarteirões da cidade. A primeira fase do projeto incluiu um anfiteatro ao ar livre com capacidade para 8.000, um playcape de dois acres, o restaurante Griffin da fazenda para a mesa e uma sala de música para 2.000 lugares com uma casa de palco de quatro andares. O restaurante e o music hall estão ambos localizados no histórico Griffin Auto Company Building. A fase dois envolve o renascimento do Teatro Rialto da década de 1920 para peças e eventos musicais, a abertura de uma galeria de arte, a repavimentação de áreas centrais e mais com o propósito de tornar El Dorado um destino regional para as artes.

Educação
De 1928 a 1942, El Dorado teve um colégio júnior em funcionamento. As instalações de educação agora incluem duas escolas primárias privadas sectárias (séries K – 12) e o distrito escolar El Dorado público. As escolas públicas de El Dorado têm 4.500 alunos matriculados em seus dez campi e empregam mais de 360 ​​professores e administradores. Seis escolas primárias (cinco das quais são divididas em campi especializados, concentrando-se em habilidades especiais além do currículo padrão), duas escolas intermediárias, uma escola secundária alternativa e a Escola Secundária El Dorado compreendem os campi do distrito. A cidade também possui uma faculdade comunitária, a South Arkansas Community College. A faculdade oferece programas nas áreas de artes liberais, negócios, áreas afins da saúde e ofícios especializados. Tem uma matrícula de mais de 1.350 alunos.

A educação do El Dorado foi notícia nacional em 2007, quando a Murphy Oil anunciou que estava doando US $ 50 milhões em bolsas para o “El Dorado Promise”, um programa que garante o pagamento de mensalidades universitárias para todos os formandos do El Dorado High School que frequentaram escolas do El Dorado continuamente desde a nona série, até 100% das despesas de ensino para alunos que frequentam as escolas El Dorado desde o jardim de infância. No primeiro ano da Promessa do El Dorado, a taxa de formandos do ensino médio local na faculdade saltou de 60% para 80%.

Atrações
Festivais e atividades incluem o “Showdown at Sunset”. Este evento, realizado todos os sábados à noite durante o verão desde os anos 1980, reencena o notório tiroteio de 1902 no centro da cidade que levou a uma rivalidade entre as famílias Tucker e Parnell. O Festival Mayhaw, realizado no início de maio, inclui competições para fazer geleias da baga nativa do mayhaw. O MusicFest, realizado no primeiro fim de semana de outubro desde 1987, oferece apresentações de música ao vivo de artistas country e rock. A SouthArk Outdoor Expo é realizada no início de setembro no campus do South Arkansas Community College e oferece demonstrações, workshops e seminários sobre caça, camping e atividades ao ar livre, bem como exposições de produtos ao ar livre.

O South Arkansas Arts Center é palco de inúmeras peças, festividades públicas e exposições de arte. A histórica John Newton House, construída em 1849, e o Museu de História Afro-Americana do Sul do Arkansas são duas atrações históricas populares. Barton Library, uma biblioteca pública, possui 69.000 itens em seu acervo. O South Arkansas Arboretum, um parque estadual fundado em 1965, oferece 13 hectares de fauna natural e trilhas para caminhada dentro dos limites da cidade. Além disso, a Arkansas Oil and Gas Commission possui atualmente um escritório localizado na cidade. O Museu de Recursos Naturais de Arkansas está localizado nas proximidades de Smackover (Union County).

Aproximadamente noventa e cinco igrejas são organizadas na cidade. A maioria das igrejas em El Dorado são Batistas, mas muitas outras denominações estão representadas, incluindo Metodista, Episcopal, Presbiteriana, Metodista Episcopal Africana, Igreja de Cristo, Pentecostal, Cristã (Discípulos de Cristo), Católica Romana, Igreja de Deus, Igreja de Deus em Cristo, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Menonita e Exército de Salvação.

Figuras Notáveis
El Dorado tem conexões com uma grande variedade de pessoas proeminentes, incluindo: empresários da indústria petrolífera OC Bailey, Thomas Barton e Charles H. Murphy Jr. políticos Bruce Bennett e atletas de Gressie Carnes Lou Brock, Schoolboy Rowe e Goose Tatum Miss América Donna Whitworth a fotógrafa Thase Daniel, os escritores Anna Nash Yarbrough e Charles Portis, o músico Fern Jones, o filantropo e ambientalista Thomas Chipman McRae IV e o jornalista Ernie Dumas.

Para obter informações adicionais:
Arnold, George. Tiroteio na Praça do Tribunal: A Verdadeira História da Feud Tucker-Parnell no Condado de Union, Arkansas, 1902–1905. El Dorado, AR: News-Times Publishing Co., 1995.

Buckalew A. R. e R. B. Buckalew. “The Discovery of Oil in South Arkansas, 1920-1924.” Arkansas Trimestralmente Histórico 33 (outono de 1974): 195–234.

Cordell, Ann Harmon. “El Dorado:‘ Place of Riches. ’” Arkansas State Magazine, Spring 1967, pp. 32-37.

Crawford, M. Angela. “Retrato de uma família pioneira: The Lacys of Union County.” South Arkansas Jornal Histórico 4 (outono de 2004): 21–27.

El Dorado, Arkansas. http://goeldorado.com/ (acessado em 15 de junho de 2021).

Gray, LaGuana. “‘ Arkansas’s First Boomtown ’: El Dorado and the Emergence of the Poultry Processing Industry.” Arkansas Historical Quarterly 72 (outono de 2013): 197–221.

———. Nós simplesmente continuamos operando: Mulheres negras do sul e a indústria de processamento de aves domésticas. Baton Rouge: Louisiana State University Press, 2014.

Kent, Carolyn. “Tio Sam precisa de seus recursos: uma história das obras de munição de Ozark.” South Arkansas Jornal Histórico 5 (outono de 2005): 4–20.

Ragsdale, John G. “Oil Development in South Arkansas.” South Arkansas Jornal Histórico 3 (outono de 2003): 18–24.

Roberts, Jeannie. “Arts-District Debut This Week.” Arkansas Democrat-Gazette, 24 de setembro de 2017, pp. 1A, 12A.

Kenneth Pontes
South Arkansas Community College


História do condado de El Dorado

A biblioteca do condado de El Dorado possui uma grande coleção de livros sobre a história do condado, a corrida do ouro na Califórnia e o início da história da Califórnia. A seguir, uma pequena amostra de livros disponíveis na biblioteca. Muitos de nossos livros são de referência ou raros e não podem ser retirados ou emprestados por meio do empréstimo entre bibliotecas.

Reflexões de Placerville: um álbum de fotos de "Old Hangtown" Autor: Fairchild, Elizabeth
Sociedade histórica do condado de El Dorado 2002
C 979.441 FAI
Encontre este livro em nosso catálogo.
Também disponível para venda no Museu Histórico do Condado de El Dorado. Escondido no chaparral: uma crônica, de 1848 a 1942, das cidades da corrida do ouro de Spanish Flat, Kelsey, American Flat, Garden Valley e acampamentos e acampamentos de mineração ao redor. Autor: Gernes , Phyllis Lindert
Gernes 1979
C 979.441 GER
Encontre este livro em nosso catálogo. Lago do céu: Lago Tahoe nas altas serras da Califórnia e Nevada Autor: James, George Wharton
Publicações de Nevada reimpressão edição 1992
CQ 917.9438 JAM
Encontre este livro em nosso catálogo. Mother Lode of learning: one room schools in El Dorado County Author: Miller, Edna
Associação de Professores Aposentados do Condado de El Dorado, 1990
CQ 372.979441 MOT
Encontre este livro em nosso catálogo. Locais históricos de interesse, mitos e lendas do condado de El Dorado Autor: Moser-Flynn, Halmar
Associação do Patrimônio do Condado de El Dorado 1995
CQ 979.441 MOS
Encontre este livro em nosso catálogo. Passeio a pé pela história de Georgetown, Georgetown, Califórnia Autor: Rambeau, Shirley
Minuteman Press 2004
C 979.441 GEO
Encontre este livro em nosso catálogo. Reimpressão do sesquicentenário da lembrança histórica de Paolo Sioli do condado de El Dorado, Califórnia, com ilustrações e esboços biográficos de seus homens proeminentes e pioneiros. Autor: Sioli, Paolo
Cedar Ridge Publishing 1998 reimpressão da edição original de 1883
CQ 979.441 SES
Encontre este livro em nosso catálogo.
Este livro também está disponível para venda na Biblioteca do Condado de El Dorado. O preço de $ 52,02 inclui 7,25% de imposto. Se você quiser que o livro seja enviado a você, há uma taxa de envio e manuseio de US $ 5,00. Ligue para a biblioteca em (530) 621-5540 para obter mais informações. Old Hangtown: uma história de Placerville, Califórnia de 1848-1856 Autor: Winkler, Jack R.
JRW Press 2000
CQ 979.441 WIN
Encontre este livro em nosso catálogo. "Eu me lembro ...": histórias e fotos de famílias de pioneiros do condado de El Dorado Autor: Yohalem, Betty
Câmara de Comércio do Condado de El Dorado, 1997
CQ 979.441 YOH
Encontre este livro em nosso catálogo.
Também disponível para venda na Câmara de Comércio do Condado de El Dorado

Uma lista completa de nossos livros pode ser encontrada pesquisando em nosso catálogo online usando a pesquisa por assunto. Os assuntos são frequentemente divididos por títulos específicos, de modo que uma obra pode ser listada em Condado de El Dorado (Califórnia) - História - Obras pictóricas.

Arquivo Histórico
O Arquivo Histórico da biblioteca é uma coleção de recortes de jornais, artigos e coisas efêmeras sobre as pessoas, lugares e eventos do condado de El Dorado. Este recurso está disponível apenas na Biblioteca Principal.

Microfilmes e jornais
A biblioteca possui uma coleção de microfilmes de jornais locais. Muitos deles estão disponíveis por meio do Empréstimo entre Bibliotecas. A Biblioteca Principal também possui um leitor / impressora de microfilme para uso durante o horário de funcionamento. Toda a corrida do Mountain Democrat está disponível online na biblioteca e pode ser pesquisada por palavra-chave.

Microfilme na Biblioteca Principal
The Mountain Democrat (publicado em Placerville, Califórnia) 1854-atual

Vida na aldeia (El Dorado Hills)

Cameron Park Life (Cameron Park)

Microfilme na Biblioteca South Lake Tahoe
Tahoe Daily Tribune


Prédios históricos

A construção do tribunal foi concluída em 1909. A principal fonte de financiamento veio do Carnaval do Milho Kafir, um evento anual realizado em El Dorado, Kansas. O Carnaval do Milho Kafir foi tão bem-sucedido que costumava atrair mais de 20.000 pessoas ao centro de El Dorado. O tribunal quase não se tornou realidade. In 1870 a major uprising between the city El Dorado and the city of Augusta took place. Augusta had set its sites on becoming the county seat by taking it away from El Dorado. After a heated political battle, which included rumors of ballot box stuffing and a lock out of the existing courthouse by the Augusta Sheriff, El Dorado managed to retain its title as the county seat.

Citizens State Bank

There has been a two-story bank with canted entrance at this location since before 1884. The building continues to house a bank. An undated historic photo shows that the bank occupied the northernmost twenty-five feet and a separate business occupied an adjacent building to the south. It is unclear when the bank expanded to the south and the two buildings were given an overall design change to coordinate them (likely the 1920s) but the modifications had been made by the ca. 1940s, as evidenced by a ca. 1940s photo. The building also has undergone considerable renovation more recently in 2014.

Coutts Museum (Butler State Bank)

This building was built in 1917 for Butler State Bank. It was still a bank in 1930 but had been converted to an office building by 1946. In 1964, Warren Hall Coutts purchased the building to house his law office. After his son died in 1965, Coutts founded an art museum in his honor. The building continues to house the Coutts Art Museum.

El Dorado Arms Hotel & Theater

The El Dorado Arms Hotel was completed in 1921. The $500,000 project was financed in part with $150,000 in stock, purchased by 250 El Dorado citizens. Like many 1920s hotel projects, this one included a theater, designed by the Boller Brothers. The contractor was Reuben Reed, with F. Bergolte as superintendent of construction. The Board of Directors of the El Dorado Hotel and Theatre Company included Robert Hazlett, JB Adams, Robert Bradford, NF Frazier, Clayton Loomis, WB Stone, RY Taliaferro and WR Childs.

El Dorado Carnegie Library

The El Dorado Carnegie Library is a former public library, constructed in 1912. Did you know that El Dorado has ties to one of this country’s most famous and wealthiest families? Andrew Carnegie was one of America’s most successful industrialists. It was Andrew Carnegie that made the El Dorado Carnegie Library possible with a $10,000 grant. In 1959, a new library was built in El Dorado as a result this building was eventually purchased privately and in the 1980s it was renovated and converted into private offices. It is currently the home of PKHLS Architecture.

El Dorado Missouri Pacific Railroad Depot

With the discovery of oil in 1915, the city’s population soared and there was an urgent need for a new larger and modern depot. In 1918 the current El Dorado Missouri Pacific Depot was completed at the same location. Over the years is served the Missouri Pacific Railroad, carrying passengers and freight to and from the city of El Dorado. The depot was often a center of many memories as men and women departed from this depot on their way to one of two World Wars. For many soldiers, it was the last view they had of El Dorado and for those returning it was the first view they had of home often greet by large crowds of family and friends. One of the most famous passengers to arrive at the depot was President Theodore Roosevelt.

Ellet’s Opera House

Ellet’s Opera House is an example of Italianate Architecture, the predominant style for commercial building during the 1870’s and 1880’s. Character-defining features of this style include tall narrow windows, cornices, and details such as hood molds. There were two principal periods of downtown development in El Dorado. The first of these occurred in the 1880’s. The second, in the 1910’s and 1920’s, coincided with the oil boom. During the second boom, a new brand of capitalist replaced or modernized many of the 1880’s buildings. Today, very few of the town’s earliest commercial buildings remain.

Farmers & Merchants National Bank

The current building was built between 1917 – 1923. There has been a bank on this corner since before 1884. The current building was built between 1917 and 1923 to house the Farmers and Merchants National Bank. From 1945 through at least 1969, the building was home to Trombla’s (jewelry store). Trombla’s was founded by Mr. and Mrs. LG Trombla in 1917. In 2014, renovations the building are returning it to its historic look.

Gish Building

In 1917, T.R. Reed was commissioned by Amos Gish to construct the Amos H. Gish Building. Amos Gish operated his veterinary practice out of a second-story office and leased the first-story retail and rear garage space to various auto and storage business over the years. Gish and his family lived in an apartment on the second floor while renting the additional apartments. The Amos H. Gish Building was approved on the National Register of Historic Places in 2012 under Criterion A in the area of Commerce.

There was a two-story masonry building at this location by 1884. This was the historic location of Haberleins, a men’s clothing store. The business was established in 1911 by AG Haberlein. It was still in business in 1969. (El Dorado Times, 21 November 1969.) The current appearance dates to ca. 1930 although the building was damaged by fire in 1973. The building’s exterior appearance has changed little since its construction in 1930.

Masonic Temple

The Masonic Temple was completed in early 1922, constructed at a cost of $100,000. (El Dorado Times, 6 January 1922) The Patmos Lodge was chartered in 1870. The building is topped by a second horizontal limestone band, brick entablature, limestone cornice, and brick parapet with cast-stone cap. A stone sign in the center bay at the entablature reads “PATMOS LODGE No. 97 5871 5821″ and has a Masonic symbol.

McDonald Stadium

On the evening of May 23, 1940, with the El Dorado Municipal Band in concert, dedication ceremonies took place for “The Baseball Plant” – McDonald Stadium’s original name. Though the entire stadium was not yet finished, the remainder of the field was in place for the evenings dedication. Total construction cost scarcely exceeded $26,000. The stadium could easily seat 900 spectators with parking for 500 vehicles. Upon completion, the field was known across Kansas as one of the most complete and modern sports centers in Kansas.

Skelly Oil Company

The Skelly Oil Company building was built between 1917 and 1923. In 1930 it was occupied by Skelly Oil Company as their office building. Skelly Oil Company has a long and impressive history in El Dorado.

Smith Building

This three story brown brick building was built in 1920. And originally was the site of St. Luke’s Hospital from 1923 until 1930. Prior to 1920 there was a two story building on this site that housed the El Dorado Hospital from 1917 to 1923.

United States Post Office

The United States Post Office was completed in February 1921 at a cost of $95,000. Which in today’s dollars (2015) would be approximately $1,149,000. In 1947 a rear addition was added which included four vehicular bays.

114 W. Central

There has been a two-story masonry building on this parcel since 1884, when there was a grocery here. In 1887, there was a restaurant, barber shop, and offices. There was a drug store here by 1899 until after 1946. The current façade dates to ca. 1930. The building appears to be historically associated with the adjacent building to the west.

This is a two-story orange brick Commercial Style building. The lower façade has an asymmetrical recessed aluminum storefront with blond brick bulkhead.

120 W. Central

This building is comprised of what was formerly two separate buildings. The building on the east was extant as a two-story building by 1912, when it housed an IOOF lodge. The west building was built between 1912 and 1917 for a movie theater. The east building was expanded between 1917 and 1923 when the complex housed a movie theater, drug store and lodge. There was a movie theater and lodge here in 1930. The lodge remained in 1946.


Eldorado

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Eldorado, (Spanish: “The Gilded One”) , also spelled El Dorado, originally, the legendary ruler of an Indian town near Bogotá, who was believed to plaster his naked body with gold dust during festivals, then plunge into Lake Guatavita to wash off the dust after the ceremonies his subjects threw jewels and golden objects into the lake. Spanish conquistadores heard the tale before 1530, and one of them reported that he had visited Eldorado himself in a city called Omagua. In 1538 Spaniards from the Caribbean and from Peru and Germans from Venezuela converged on the Bogotá highlands in search of the “gilded man.” No trace of him was found, but the area remained under Spanish rule.

As the search continued into the Orinoco and Amazon valleys, Eldorado came to mean an entire fabulous country of gold, with legendary cities named Manoa and Omagua. In this quest, Gonzalo Pizarro crossed the Andes from Quito (1539), Francisco de Orellana sailed down the Napo and the Amazon (1541–42), and Gonzalo Jiménez de Quesada explored eastward from Bogotá (1569–72). Sir Walter Raleigh searched for Manoa in the Orinoco lowlands (1595), while Spaniards sought Omagua nearby. In 1603 the Portuguese Pêro Coelho de Sousa explored northward from Pernambuco, and the golden city of Eldorado was shown on maps of Brazil and the Guianas for years thereafter.

Eldorado was only one of the many mythical regions of great riches—Cíbola, Quivira, the City of the Caesars, and Otro Méjico being among the others. The search for these led to the rapid exploration and conquest of much of the Americas by Spaniards and others. Since then, Eldorado has come to mean any place where wealth can be quickly and easily gained. The name was given to towns in Latin America and the United States and to a California county. The story is often mentioned in literature, as in Milton’s Paraíso Perdido and Voltaire’s Cândido.

This article was most recently revised and updated by Amy McKenna, Senior Editor.


Rattlesnake Bar Road and Bridge site

Folsom Lake has receded enough that artifacts the lake submerged over 70 years ago are visible once again. We have explored the site of the Rattlesnake Bar Bridge before. On this visit, we also walked the old road section that had made an appearance since the water has receded. We had wondered about the route of the road and how it made its way to the bridge. A wonderful section of the road is quite visible, as seen in the photo above. This is facing away from the bridge site, headed away from the bridge.

1873 map of the Georgetown Divide showing the bridge site and road. Click map for a larger view.

Rattlesnake Bar Road was a well used crossing of the American River all the way up to the lake filling in 1955/56. This was an easy way to cross the river and access Pilot Hill headed east or Auburn headed north west. Once the lake was filled this old crossing was inundated and the road on the El Dorado County side was changed to Goose Flat Road, still a county road, though not maintained and on now private land.

Bridge foundations on either side of the north fork of the American River. Looking from Placer County.

The above photo is from the Placer County side and shows the two foundations on either side of the river. The lake was low enough on the day we visited that the Placer County side's road is visible and shows the approach to the bridge site. The old road does not follow the present-day Rattlesnake Bar Road into the state park where the bridge stood but follows its own course, hidden from view most of the time. Below is a section we found covered with asphalt.

We have located the short sections of the road in the photo on the map below. You can also see the bridge foundation locations from this satellite photo, though the lake submerges both.

Click map for a closer view.

We enjoyed checking out the surreal landscape of a low Folsom Lake. All of the area around Folsom Lake was mined by gold seekers during the 19th and early 20th Centuries. That with the rising and lowering of the reservoir has created an otherworldly landscape with multiple levels of dirt of different colors. Quite striking and combined with the history of the area makes for a great day trip.

Below is a photograph of the old bridge. There is a man and a boy in the photograph along with smoke coming out of the bridge tenders shack. The printing above the man reads, “All persons driving or riding faster than a walk over this bridge will be fined to the extent of the law.”

The Rattlesnake Bar Bridge, 1860s to 1870s. Can you see the child in the photo?

T.C. Wohlbruck photo showing the remains of the chimney at the Georgetown Junction.


The Story Behind the Legend of El Dorado

South America is full of mystery, legends and mythical stories – nowhere is this more true than in Colombia, where one of the most widespread legends is that of El Dorado. Referred to as a chief, city and empire at various points throughout history, this is a legend that has been passed down through the generations. Here’s our guide to everything you need to know about Colombia’s fascinating past.

El Dorado was a term first used by the Spanish Empire to describe the mythical chief of the Muisca tribe which inhabited the Andes region of Colombia, in the highlands of Cundinamarca and Boyaca. The Muisca tribe was part of the big four tribes of the Americas (Aztec, Maya, Inca and Muisca) between 800 and 500BCE.

The legend of El Dorado dates back to the first published writing referring to the legend in 1638, when writer Juan Rodriguez Freyle wrote “El Carmero”, which included an account of a sacred ceremony. According to Freyle, the ceremony of El Dorado states that before a individual is allowed to become the tribe’s chief, they have to first spend time in a cave, without salt products, or being able to leave. The first journey they ventured on thereafter was to Lake Guatavita, to take part in a offering ceremony. In this ceremony the tribes would make offerings and sacrifices to the demon, in who they worship as a god and lord.

It is believed that during this ceremony the chief-to-be stood on a raft, decorated with the tribe’s most attractive offerings. The chief was covered in gold dust and set on the raft with gold and emeralds – the raft was then pushed off from the shore and the offerings were thrown into the water in the middle of the lake. This symbolised a new ruler being initiated, and was from thereon in received as lord or king.

This story had been told over many years and in many different guises, but the published evidence of the story made Spanish invaders believe it was true, and it inspired many explorers to search up and down the country looking for the mystical lake. In 1537, Lake Guatavita was discovered by Gonzalo Jiménez de Quesada, while searching the country for gold. As it turned out, a large amount of gold was discovered in and around the lake, backing up the stories and tempting others to search the country for more of the same, with three attempts to drain the lake taking place in 1545, 1580 and 1898. The final attempt was carried out by a British explorer named Hartley Knowles, whose expedition team successfully drained the lake less than four foot deep, but the muddy and slimy bottom made searching for gold impossible. This was not helped by the sun which dried up all the mud and turned it into concrete. In time, the lake was made a National Heritage site in 1965, and gold searching, draining and exploring became illegal.

The Spanish were so amazed by the truth in the story that it prompted them to further search for a city or village, where they believed the tribal gold was kept – a belief highlighted by the fact that maps had been discovered leading to a lost city full of gold. Many Spaniards spent years searching but they never discovered the city, though the search for the lost city of El Dorado continued for years before explorers gave up.

Today a large amount of gold found in Lake Guatavita is showcased along with a gold raft, complete with offerings and an chief are displayed within the Gold Museum in Bogotá‘s historic centre.


El Dorado Springs Genealogy (in Cedar County, MO)

NOTE: Additional records that apply to El Dorado Springs are also found through the Cedar County and Missouri pages.

El Dorado Springs Birth Records

Missouri, Birth Records, 1910-present Missouri Department of Health and Senior Services

El Dorado Springs Cemetery Records

Clintonville Cemetery Billion Graves

El Dorado Springs Cemetery Billion Graves

Mount Pleasant Cemetery Billion Graves

Union Point Cemetery Billion Graves

Whitehall Cemetery Billion Graves

El Dorado Springs Census Records

Censo Federal dos Estados Unidos, Pesquisa Familiar 1790-1940

El Dorado Springs Church Records

El Dorado Springs Death Records

Missouri Death Certificates 1910-1969 Missouri State Archives

Missouri, Death Records, 1910-present Missouri Department of Health and Senior Services

El Dorado Springs Histories and Genealogies

El Dorado Springs : Fountain of youth. Genealogy Gophers

El Dorado Springs Immigration Records

El Dorado Springs Land Records

El Dorado Springs Map Records

Sanborn Fire Insurance Map from Eldorado Springs, Cedar County, Missouri, January 1889 Library of Congress

Sanborn Fire Insurance Map from Eldorado Springs, Cedar County, Missouri, March 1894 Library of Congress

El Dorado Springs Marriage Records

El Dorado Springs Newspapers and Obituaries

Offline Newspapers for El Dorado Springs

De acordo com o US Newspaper Directory, os seguintes jornais foram impressos, portanto, pode haver cópias em papel ou microfilme disponíveis. Para obter mais informações sobre como localizar jornais off-line, consulte nosso artigo sobre como localizar jornais off-line.

El Dorado Democrat. (El Dorado Springs, Cedar County, Mo.) 1881-1887

El Dorado Free Press. (El Dorado Springs, Mo.) 1896-1900

El Dorado Mascot. (El Dorado, Cedar Co., Mo.) 1890-1895

El Dorado Springs News. (El Dorado Springs, Mo.) 1897-1920

El Dorado Springs Sun. (El Dorado Springs, Mo.) 1895-Current

Star. (El Dorado Springs, Mo.) 1981-Current

El Dorado Springs Probate Records

El Dorado Springs School Records

Adições ou correções a esta página? Agradecemos suas sugestões por meio de nossa página de contato


Assista o vídeo: El Dorado 1966 Theme Song HD u0026 HQ Audio